8 Segundos – Camila Moreira

Oi! Não sou dessas pessoas que têm problemas com segundas: pra mim é um dia normal. Hoje, no entanto, acordei pensando que bem podia ser fim de semana, pra que eu ficasse em casa com meus livros e uma xícara de chá. Querer, no entanto, não é poder, e cá estou eu com resenha novinha, pra ver se me animo um pouco. É dia de literatura nacional, com “8 segundos”.

Capa_8 segundos.indd

“O que fazer quando dois mundos totalmente diferentes se chocam em uma realidade não esperada? Pietra sempre teve tudo o que desejava, mas após ser obrigada a passar trinta dias isolada em uma das fazendas da família, ela vai descobrir que nem tudo está ao alcance de suas mãos. Um peão de olhos azuis está tirando o sono da princesa da cidade. Lucas Ranger é um homem ligado às coisas mais simples da vida. Suas maiores paixões são o rodeio, o campo e os animais. Lucas não se deixa levar pelos lindos olhos verdes de Pietra, ele sabe que ela significa problema. Mas será que o cowboy indomável, irá se deixar laçar por uma menina de cristal? Oito segundos… uma história de amor e paixão superando as diferenças.”

Bom, peguei este livro pra ler porque a Camis fez uma resenha bem legal no blog dela e eu fiquei interessada – e precisou mesmo da resenha, porque o título, a sinopse e a capa não tinham me interessado em nada. “8 segundos” é o segundo romance da autora Camila Moreira, e eu não conhecia o trabalho dela, então resolvi estrear. A sinopse é clássica: patricinha mimada + bom moço = romance tórrido de final feliz, pós vários obstáculos. Já vi muitos livros seguirem fórmulas batidas mas darem certo, graças ao desenvolvimento. Este daqui, no entanto, seguiu a fórmula e ficou ali na faixa do mais ou menos.

A narrativa é bem simples, então leitores iniciantes, que estão pegando o gosto pela coisa, podem ler sem traumas; somada à história, a combinação fica ali na faixa do simples, e, quando adiciona-se as personagens à mistura, dá pra notar que o livro não é a pior coisa que você vai ler, mas certamente não vai mudar sua vida. Pietra e Lucas são, na minha opinião, igualmente chatos. Uma é tão metida e sem noção que dá vontade de dar uns tapas, o outro é tão metido a perfeito que me deu vontade de revirar os olhos o tempo inteiro. A combinação dos dois não me conquistou, e só pensava comigo que eles bem se mereciam mesmo, porque eram igualmente pentelhos. Acho que as personagens secundárias foram bem mais interessantes, e, pelo menos pra mim, quando isso acontece porque as protagonistas são chatas, é sinal que o livro precisava de mais alguma coisa pra ser realmente bom.

Não me entendam mal, não é que o livro seja terrível e eu não recomende pra ninguém! É só que ele serve pra passar umas horinhas e fim: não vai te acrescentar nada de mais e você não vai ficar pensando nele depois, como acontece com bons romances românticos. Até recomendo, mas com propósitos bem específicos. Pense nele como aquela comédia romântica mais ou menos que você vê pra passar o tempo num domingo à tarde ou coisa parecida, aí você não sente que podia ter pegado coisa melhor pra ler.

Espero que tenha gostado! Boa semana pra todos nós e até a próxima!


Tem algo a acrescentar?