A Menina que Brincava com Fogo (Flickan som lekte med elden) – Stieg Larsson

Posted on

Oi! Acordei tão atrasada na sexta feira que, além de perder aula, acabei por me enrolar toda, e não fui lembrar da resenha até mais de dez da noite, e aí já estava muito tarde. Teremos sexta de resenha nesta semana, portanto. Prometo não atrasar mais! Por hoje ficamos com o segundo livro da trilogia Millennium, “A Menina que Brincava com Fogo”.

a-menina-que-brincava-com-fogo

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores

“Nada é o que parece ser nas histórias de Larsson. A própria Lisbeth parece uma garota frágil, mas é uma mulher determinada, ardilosa, perita tanto nas artimanhas da ciberpirataria quanto nas táticas do pugilismo, que sabe atacar com precisão quando se vê acuada. Mikael Blomkvist pode parecer apenas um jornalista em busca de um furo, mas no fundo é um investigador obstinado em desenterrar os crimes obscuros da sociedade sueca, sejam os cometidos por repórteres sensacionalistas, sejam os praticados por magistrados corruptos ou ainda aqueles perpetrados por lobos em pele de cordeiro. Um destes, o tutor de Lisbeth, foi mor-to a tiros. Na mesma noite, contudo, dois cordeiros também foram assassinados: um jornalista e uma criminologista que estavam prestes a denunciar uma rede de tráfico de mulheres. A arma usada nos crimes – um Colt 45 Magnum – não só foi a mesma como nela foram encontradas as impressões digitais de Lisbeth. Procurada por triplo homicídio, a moça desaparece. Mikael sabe que ela apenas está esperando o momento certo para provar que não é culpada e fazer justiça a seu modo. Mas ele também sabe que precisa encontrá-la o mais rapidamente possível, pois mesmo uma jovem tão talentosa pode deparar-se com inimigos muito mais formidáveis – e que, se a polícia ou os bandidos a acharem primeiro, o resultado pode ser funesto, para ambos os lados.”

Bom, esse é o segundo volume da trilogia, mas é bem menos conectado ao primeiro livro do que se poderia esperar. Explico: o primeiro volume, que apresenta nossos protagonistas, mostra como os dois se conheceram, começaram a trabalhar juntos e como resolveram um caso de assassinato juntos. Mas se você ler só o primeiro livro, tudo bem, porque ainda que dê curiosidade de saber como ficam Mikael e Lisbeth, o livro tem uma história que termina ali. Já o segundo livro inicia uma nova história, usando Mikael e Lisbeth, mas entrando muito mais na história pessoal e no passado da minha hacker preferida; o segundo e o terceiro livro se conectam de tal modo que não dá pra ler o segundo sem ler o último, já que é ele quem encerra a investigação – além de nos deixar conhecer bem a história de Lis. Fiquei muito ligada na leitura desse segundo livro, porque foi quando começamos a conhecer o passado de uma protagonista que não é apenas interessante, mas inteligente, misteriosa e muito completa como personagem e pessoa.

A narrativa segue a mesma linha do primeiro livro, e as personagens são basicamente as mesmas: o que a história apresenta de novo é um profundamento das histórias de cada uma das personagens e o mistério do assassinato em si – e como ele se conecta com a Lisbeth e como o Mikael pode ajudá-la. A combinação resulta em um livro inteligente e muito eletrizante, que não dá pra largar! Recomendo, recomendo, recomendo!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!

Trilogia Millennium:

01- Os Homens que não Amavam as Mulheres

02- A Menina que Brincava com Fogo

03- A Rainha do Castelo do Ar


Tem algo a acrescentar?