Anjos Caídos (Falling Angels) – Tracy Chevalier

Oi! Desculpem-me por não ter postado ontem e por ter atrasado a resenha de hoje. Acordei ontem no meio de uma crise de enxaqueca, aí costumo evitar o computador por longos períodos. Estou melhor agora, então vamos à resenha do dia. Escolhi “Anjos Caídos” para começar a semana.

“Janeiro de 1901, um dia após o falecimento da rainha Vitória: duas famílias visitam túmulos vizinhos, num elegante cemitério londrino. Uma das sepulturas é adornada com uma sentimental estátua de anjo; a outra, com um jarro primoroso. A família Waterhouse, apegada às tradições vitorianas, reverencia a falecida rainha; já os Coleman buscam uma sociedade mais moderna.
Para desconforto de ambas as famílias, elas passam a se relacionar quando suas filhas ficam amigas por trás das lápides. E, pior, amigas também do filho do coveiro, um garoto que está sempre sujo de terra. As meninas vão crescendo, e o novo século se firma, com os carros substituindo os cavalos no transporte e a eletricidade suplantando a iluminação a gás – o país surge das sombras dos opressivos valores vitorianos para o dourado verão eduardiano. É então que a linda e frustrada sra. Coleman busca mais liberdade, com conseqüências desastrosas, e a vida dos Coleman e dos Waterhouse sofre uma irremediável mudança.”

Eu li este livro em 2005, quando minha então colega de sala, a Chris, o levou para a escola, com a intenção de ler no intervalo. Obviamente que eu sou fominha e li durante as aulas mesmo, tamanho fascínio o livro exerceu em mim. A história das duas famílias que se encontram em um cemitério e desenvolvem uma amizade através das duas filhas – e se separam quando essas filhas já não são tão próximas – me deixou ligada e atordoada, mas bem satisfeita.

A narrativa se alterna entre o ponto de vista de várias personagens. No início, cada uma parece querer contar um pedaço diferente, mas a medida que o livro avança, esses pontos de vista se unem para formar a história principal e que une verdadeiramente as duas famílias. Eu gosto muito desse tipo de narrativa, porque dá pra conhecer um pouco mais as personagens e ter vários pontos de vista sobre uma história; acho que acrescenta, ajuda a narrativa a melhorar. Chevalier é muito boa fazendo essa alternância, ficamos com aquela vontade de ler o próximo capítulo narrado pela personagem “X” e aí quando chegamos no próximo e é “Y” quem está narrando, conseguimos gostar ainda mais.

As personagens são muito boas, e gostei das duas meninas, Maude Coleman e Lavinia Waterhouse. Maude foi minha preferida, já que é prática, bem resolvida, e sabe lidar não só com os problemas normais de meninas da sua idade, mas também com o fato de que sua mãe, lidando com os próprios problemas, não dá atenção para a filha. Como personagem (mais ou menos) secundária, gosto do pai de Maude, Richard, que apesar de ser um cego para os problemas emocionais da esposa, é carinhoso com a filha, cuidando dela quando a mãe não está presente.

No geral a história é muito boa. Se você não for muito fã de cemitérios pode ter problemas aqui, já que eles são citados o tempo todo, mas acho que mesmo assim é superável. Recomendo muito!

Espero que tenham gostado! Boa semana para nós e até a próxima!


3 thoughts on “Anjos Caídos (Falling Angels) – Tracy Chevalier

  1. Pingback: Moça Com Brinco de Pérola (Girl With a Pearl Earring) – Tracy Chevalier | O Mundo da Marina

Tem algo a acrescentar?