Brás, Bexiga e Barra Funda – Antônio de Alcântara Machado

Oi! Acordei cansada, nunca um bom sinal, e me resolvi por uma resenha mais curtinha, mas de um livro de que gostei muito. Hoje é dia de “Brás, Bexiga e Barra Funda”, que eu li no Ensino Médio e que ficou comigo desde então.

“Brás, Bexiga e Barra Funda” é um livro de contos que retrata as situações cotidianas dos imigrantes italianos moradores dos bairros homônimos. Em cada pequeno conto, uma fração do universo desses imigrantes se revela, e podemos conhecer um pouco mais suas alegrias, tristezas, lutas e vidas.

Eu li esse livro para uma das etapas do PAS, lá no Ensino Médio, e gostei muito de cada pequeno universo que descobria ali. As histórias são organizadas em forma de artigos de jornal, utilizando-se de expressões ítalo-brasileiras da época, e pintam um retrato vivo da sociedade paulistana nos anos 20, além de trazerem situações que todo descendente de italianos pode identificar. Como a narrativa foi muito ligeira e direta, devorei o livro rapidinho – além disso, ele não é muito grande. Minha edição tem 78 páginas – então é um bom livro pra quem ainda não tomou gosto pelo hábito da leitura.

Como são várias histórias, são várias personagens, não dá pra falar de cada uma sem ter que falar de cada conto, o que ia acabar estragando um pouco a graça de quem quer realmente ler o livro. O que não posso deixar de falar sobre elas é que são muito bem descritas, além de muito interessantes. Fiquei muito encantada com como cada uma se encaixava tão bem na história que estava vivendo. Acho que sem personagens tão bem feitas, aquelas pequenas situações cotidianas não teriam o mesmo sabor, a mesma graça. Acho que foi por elas que gostei tanto desse livro! “Brás, Bexiga e Barra Funda” é excelente, e eu recomendo muito!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos e até a próxima!


Tem algo a acrescentar?