Carrie, a Estranha (Carrie) – Stephen King

Oi! É segunda, o dia mais odiado do mundo, mas eu estou feliz: é minha última semana de trabalho do ano e logo entrarei de férias. Ando mesmo precisando de um descanso e vai ser bem vindo poder passar um tempo em casa e em paz – nada de viagens pra mim desta vez, infelizmente. Ainda que meu humor esteja bom, sei que a maioria das pessoas detesta segundas, então escolhi um livro pra combinar com esse clima. É dia de “Carrie, a Estranha”.

carrie

“Solitária, ela carrega dentro de si um ódio cada dia mais profundo. Carrie seria apenas mais uma entre várias adolescentes angustiadas, não fosse um detalhe: ela possui poderes sobrenaturais devastadores. Consegue fazer as coisas se moverem, e esse é o seu jogo, o seu poder o seu pecado. Aos 16 anos, desajustada socialmente, Carrie prepara sua vingança contra todos os que a prejudicam. A vendeta vem a tona de forma furiosa e amedrontadora que até hoje permanece como exemplo de uma das mais chocantes e inovadoras narrativas de terror de todos os tempos.”

Eu acho que todo mundo já deve ter pelo menos ouvido falar neste livro. É um dos mais famosos do King, e, não sem motivo, é parte do Desafio da Rory. Eu já queria lê-lo há anos, e tê-lo no desafio foi juntar a tampa com a panela. Já contei que passei a gostar mesmo do King quando li “A Torre Negra”. Ando querendo ler mais e mais coisas dele, e Carrie aumentou essa vontade, porque foi o primeiro livro que ele escreveu e, apesar de seguir o estilo que o caracterizou, é, obviamente, mais cru e menos amadurecido. É o retrato de um King mais novo mas não menos talentoso, e eu fiquei bem admirada de ver como ele escrevia bem mesmo no início da carreira.

A narrativa se divide entre excertos de um livro escrito sobre a história de Carrie, relatos investigativos do FBI sobre paranormalidade – especialmente de pessoas como a protagonista – e uma narração em terceira pessoa que acompanha a história em si, e que é a única a seguir os eventos “em tempo real”, já que os outros se tratam de relatos dos acontecidos feitos anos depois. Apesar de parecer confuso, não é, e dá pra acompanhar bem o que acontece, além de dar pra se sentir mal pela pobre menina que, depois de anos de bullying, acaba por se vingar dos que a feriram. Esta é, afinal, uma história de terror com base nos maus tratos sofridos por uma adolescente, e não podemos esquecer deste detalhe.

As personagens são muito reais e tangíveis, e é impossível não ter sentimentos fortes sobre elas. Não posso dizer que tive personagens preferidas ou que detestei, só posso dizer que, juntas, elas formaram um time que fez de Carrie um clássico realmente imperdível. É um livro de terror, então pode não ser para todos, já aviso. Ainda assim, recomendo! Acho que todos temos que conhecer histórias assim!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!


2 thoughts on “Carrie, a Estranha (Carrie) – Stephen King

    • Oi Camis!

      Olha, não sei você, mas eu não assisto filme de terror de jeito nenhum… mas leio livros apavorantes sem problemas! rss! Acho que sou doida! Eu recomendo que você tente, porque é bem diferente a experiência, e vale muito a pena!

      Beijos!

Tem algo a acrescentar?