A dama de Abu-Simbel (La dame d’Abou Simbel) – Christian Jacq

Oi! É sexta e dia de resenha, já que na segunda tivemos um post diferente. Vamos continuar com uma das minhas séries preferidas, hoje com o penúltimo livro que a compõe. É dia de “A Dama de Abu-Simbel”, quase fechando a série Ramsés!

livro-ramses-v4-a-dama-de-abu-simbel-novo-14474-MLB142321211_9612-O

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores

“Ícone do Egito Antigo que reinou durante 67 anos, e cujos feitos estão talhados em esculturas nos templos egípcios, Ramsés enfrentará duas ameaças perigosas: Moisés vai retornar ao Egito para exigir de Ramsés autorização para o êxodo hebreu, e Ofir atingirá com sua força maléfica o primogênito de Ramsés. Conseguirá a magia da esposa real Nefertari – a dama de Abu-Simbel – proteger o Filho da Luz?”

Quando eu peguei esta série pra ler na biblioteca da minha escola, lá na quinta série, eu me apaixonei e a devorei super depressa. O livro de hoje, em especial, me deixou emocionada, louca pra saber como eram os últimos anos da vida do faraó Ramsés, narrados no quinto livro, mas uma coisa aconteceu: a biblioteca não tinha o último volume! Por anos eu fiquei com os acontecimentos do quarto livro grudados na minha cabeça de tal forma que nem tem explicação as emoções que eu sentia, já que o que acontece neste livro é de partir o coração (ou foi assim pra mim).

Aqui o faraó enfrenta suas, provavelmente, piores ameaças: o retorno de um ex-amigo que ameaça seu reino e um feiticeiro ameaça sua saúde e seu espíritos, que vão ser defendidos pela esposa real, Nefertari. É um livro cheio de emoções e momentos de tensão, e, ainda que a trama envolvendo Moisés não seja historicamente acurada, pelo que eu pesquisei, é interessante no conjunto total, ainda mais se se levar em conta como o hebreu parece um “vilão” no contexto; digo que é interessante porque fui criada como católica, então foi como ver “um outro lado da história” – ainda que, como eu disse, não pareça ser historicamente correta.

As personagens continuam as mesmas, com algumas adições secundárias, mas pra mim a grande estrela foi Nefertari. Ela é, junto ao próprio faraó, minha personagem preferida, e eu gostei muito de ver a força que ela demonstrou frente aos acontecimentos da história, além de ter ficado com uma sensação agridoce sobre ela – mas não posso contar o porque pra não dar spoiler! Como todos os livros desta série, este é incrível! Mais do que recomendado, com certeza!

Espero que tenham gostado! Bom fim de semana para todos nós e até a próxima!

Série “Ramsés”:

1- O Filho da Luz

2- O Templo de Milhões de Anos

3- A Batalha de Kadesh

4- A Dama de Abu-Simbel

5- Sob a Acácia do Ocidente


Tem algo a acrescentar?