Dragões da Noite de Inverno (Dragons of Winter Night) – Margaret Weis e Tracy Hickman

Oi lindinhos! Tudo bem? Então, como vocês viram, não voltei ontem porque não deu, mas não esqueci do post que tinha prometido! E hoje vou continuar com a trilogia Dragões, que estou usando na minha pesquisa! Já terminei de ler o primeiro livro, postei aqui e agora terminei o segundo, e vim contar!

Em Dragões da Noite de Inverno os companheiros começam a perceber que o caminho para revelar os antigos deuses para o povo, e destruir os dragões do mal não vai ser fácil! Além dos desafios das tarefas em si, cada um deles ainda tem que lutar contra seus próprios monstros interiores!

Laurana tem que crescer, e isso não é fácil para uma elfa, que amadurece de acordo com seu envelhecimento, que acontece por anos, não por dias; Tanis tem que aguentar os ciúmes que sente de Laurana com Elistan e tentar parar de pensar em Kitiara; Sturm não para de se torturar pela cavalaria, e conhece Lady Alhana, que muda muitas coisas em sua cabeça; Tas está tristonho com a morte de Fizban, mas o mais difícil para o kender é entender porque seus amigos tem tanto medo do que está dentro deles; Lua Dourada e Vendaval parecem estar bem depois dos acontecimentos do final do último livro, mas ainda tem uma longa batalha pela frente; Raistlin… bom, nunca dá pra saber o que ele pensa, mas ele e o Tas são minhas personagens preferidas ;) ; o Caramon e a Tika precisam resistir um ao outro; e o Flint parece que não se dá bem com nada, reclama a cada passo que dá!

Pra deixar tudo ainda mais difícil, algumas circunstancias forçam os nossos heróis a se separarem, e o inverno terá que se passar inteiro antes que eles possam se reunir novamente!

Esse livro teve uma tradução bem mais bem feita e poucos erros de digitação, além de ter tido bem mais ação na narrativa, então eu fiquei beem mais feliz lendo esse livro do que o primeiro! Eu tenho que dizer que tomei um pouco de abuso da cara do Tanis, mas o fato é que eu não gosto muito de heróis atormentados, pelo menos não do tipo mocinho-gosotosão-disputado-pelas-mocinhas-que-querem-tirar-sua-virtude!

O Tas e o Raist são as melhores personagens na minha opinião! O Tas pela sua alegria genuína, e o Raist pelo seu mistério, e por não sabermos se ele vai ser do bem ou do mal! Gostei de ver ele pendendo pra um lado nesse livro (que eu não vou contar qual é!!) e de perceber os sentimentos que ele nutre pelos outros companheiros de viagem. Muitas personagens novas aparecem e somem, e uma delas é uma incógnita: Berem, o homem da gema verde, que por algum motivo é muito procurado pela rainha das trevas!

Adorei mesmo o livro, e recomendo a leitura! Agora eu vou indo antes que fique agoniada e conte tudo o que acontece pra vocês! Beijos a todos, e até amanhã com post novo!


Tem algo a acrescentar?