Eles Eram Muitos Cavalos – Luiz Ruffato

Oi! Mais uma semana que começa depois de um fim de semana em que me dediquei a duas coisas que amo: ler e dançar. Aproveitei o finzinho de domingo pra começar a preparar umas novidades pro blog, que logo estarão no ar! Enquanto não posso contar que novidades são essas, vamos pra resenha de hoje, um livro especial pra mim: “Eles Eram Muitos Cavalos”.

2038433_Ampliada

“Em “Eles Eram Muitos Cavalos”, o autor retrata um dia nas vidas de São Paulo. Histórias de uma gente simples, que ninguém sabe o nome, a pelagem, a origem. Muda a paisagem mas o foco continua sendo o homem comum, sem vocação para herói, calejado na arte de levar a vida num mundo sem compaixão.”

Este livro é muito especial pra mim. Eu o estudei na faculdade, em uma aula de literatura brasileira contemporânea, com uma professora que realmente escutava os alunos e esperava as contribuições deles. À época eu era bem desinformada sobre o cenário contemporâneo da literatura brasileira, mas acabei por ler coisas maravilhosas (inclusive foi nesta tal aula que eu li Dois Irmãos, também já resenhado aqui no blog).

O livro, classificado como um romance, é composto de pequenos episódios ocorridos na cidade de São Paulo, em nove de maio de 2000: pedaços de cardápio, anúncios de jornal, teatro, prosa, publicidade. Todos os gêneros se encontram nesta narrativa, tão diferente e pouco ortodoxa, mas que acaba por formar um conjunto harmônico e compreensível. Não há como falar de personagens, já que o autor organizou sua obra em 69 episódios curtos, e cada um deles pode conter de um à uma infinidade de personagens. O que dá pra dizer é que alguns trechos foram os meus preferidos, como os anúncios de jornal. Acredito que cada leitor vá encontrar na obra um pedaço “para chamar de seu”, já que Ruffato explorou bem a pluralidade de uma cidade grande como São Paulo e todos os episódios que a caracterizam, vividos por personagens que podem vir de qualquer lugar, ter qualquer cor ou qualquer crença, são cotidianos e normais para a maioria das pessoas. É uma obra bem diferente, tanto em narrativa quanto em conteúdo, mas vale a leitura e o que ela ensina. Muito mais do que recomendado!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!


Tem algo a acrescentar?