Êxtase Mortal (Rapture in Death) – J. D. Robb

Oi! Hoje é dia de dar continuidade às resenhas da série “Mortal”, então essa semana teremos três resenhas! Além disso, pra quem sempre me pergunta sobre os livros que eu posto no facebook ou no skoob como leitura da vez, boa notícia: ainda essa semana começo a resenhar os livros lidos no primeiro semestre de 2014! Se quiserem saber quais serão, é só acessar minha página no skoob, lá dá pra ver tudo que eu ando lendo! Nesse meio tempo, vamos de “Êxtase Mortal”.

extase-mortal

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores

No ano de 2058, a forma mais popular de entretenimento são os poderosos jogos de realidade virtual. Através deles, qualquer pessoa é capaz de ingressar facilmente em um mundo fantástico, repleto de prazeres e perigos. A vantagem é que não há riscos: é tudo uma grande brincadeira, uma mera simulação. Ou, pelo menos, era isso o que todos pensavam até um brilhante engenheiro aparecer morto. Eve Dallas descobre que essa morte é apenas uma das peças de um caso muito mais assustador do que aparenta.

O mistério aqui foi interessante, mas não dos melhores da série. A melhor parte desse livro foi, com certeza, ver Eve e Roarke se adaptando à vida de casados. Como nenhum dos dois é especialmente entendido de relacionamentos de longa duração ou de casamentos bem sucedidos, e, ainda assim, estão no começo da vida conjugal, quando é tudo mais doce, o resultado é bonito e engraçado. Como assassinato parece perseguir a Tenente, é no finalzinho de sua lua-de-mel que ela encontra a primeira vítima, e só depois vai descobrindo as ligações entre os assassinatos que se seguem.

Não temos novas personagens aparecendo nesse livro, pelo menos não personagens que ficam na história e passam a fazer parte da vida de Eve e Roarke, mas dois acontecimentos importantes, envolvendo Mavis e Peabody, colocam a história nos rumos que vêm tendo até agora. Parecem pequenos, quando aparecem nesse livro, mas mudam um bocado de coisas à medida que a história se desenvolve.

Não é o melhor livro da série, mas é bem bom. Como eu já recomendei a série toda, me abstenho de repetir, pelo menos por hoje! Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!


Tem algo a acrescentar?