A Garota Americana (All-American Girl) – Meg Cabot

Oi! O tempo em Brasília está do jeito que eu amo: chuvoso, cinza, friozinho. Queria poder ficar deitada lendo, mas como tenho que trabalhar e viver, resolvi pelo menos trazer a resenha de um livro que, pra mim, combina com o tempo. Nem acredito, aliás, que não resenhei esse livro até hoje, já que é um dos meus livros de adolescência preferidos! Vem conhecer “A Garota Americana”!

a-garota-americana-meg-cabot_MLB-F-234268029_6434

“Samantha Madison é uma menina ruiva e rebelde de 15 anos, cheia de problemas. Filha do meio, vive oprimida pela beleza da irmã mais velha Lucy e a inteligência de Rebecca, a caçula. Para piorar, ainda está apaixonada por Jack, namorado de Lucy. Em Washington, capital dos Estados Unidos, leva uma vida muito parecida com a de tantas outras garotas de sua idade. Até que um dia resolve matar uma aula de arte e, por acaso, salva o presidente americano de uma tentativa de assassinato. Samantha logo se transforma em uma celebridade internacional. E vê sua vida virar de cabeça para baixo ao ser nomeada embaixadora da ONU, sem saber exatamente o que o cargo significa. As coisas ficam ainda mais enroladas quando descobre que aquele colega de sala bem bonitão é o filho do presidente. E está apaixonado por ela. Um romance muito divertido sobre os problemas, desejos e anseios de uma garota americana, que bem poderia ser uma típica adolescente como muitas que conhecemos.”

Eu ganhei esse livro na adolescência, um presente sem motivo especial de um dos meus pais. Sentei pra ler e devorei depressa, e várias vezes, nos anos seguintes, eu reli este livro (adolescentes são dramáticos em qualquer lugar, eu não fui exceção à regra!: tinha um problema, corria pra me inspirar na Sam!). Acabou se tornando um dos meus livros preferidos da Meg, e eu detestei quando, anos depois, uma continuação muito chatinha foi lançada, então prefiro considerá-lo um voo solo!

Bom, a narrativa segue aquele estilo da Meg: é um livro para (pré)adolescentes, então é cheio de mensagens sobre como você deve enfrentar os desafios do dia-a-dia, de como o trabalho duro e a sinceridade ao que você é podem te ajudar a alcançar qualquer sonho – e como o cara gatinho sempre fica com você no final, se for o amor da sua vida mesmo. Obviamente que um adulto não veria tanta graça no livro, mas eu, do alto dos meus 15 anos, achava a história daquela menina corajosa muito inspiradora (e, de certo modo, ainda acho). É um livro fácil de ler, que acaba mais depressa do que eu gostaria, na verdade.

As personagens são ótimas! Sam é minha preferida, e passei muito tempo (leia-se: até hoje), recalcando o fato de ela ser ruiva. Além de Sam gosto de David, o filho do presidente, e não porque ele é o tal gatinho-amor-da-vida, mas porque é inteligente e maduro para a idade, e porque ajuda a Sam a encontrar a força dentro de si mesma para fazer o que é necessário. Minha personagem secundária preferida foi Susan, professora de arte dos dois, que também se mostra uma ajuda e tanto para a jornada pessoal de Sam. Gostei de todas as personagens do livro, na verdade! Talvez o combo da boa narrativa com a boa história e as personagens encantadoras tenha sido o que me roubou o coração – e que tenha deixado o livro marcado como um preferido da adolescência. Recomendo, de verdade!

Espero que tenham gostado! Boa semana (cheia de chuva!) para todos nós e até a próxima!

Série “A Garota Americana”:

1- A Garota Americana

2- Quase Pronta


One thought on “A Garota Americana (All-American Girl) – Meg Cabot

  1. Pingback: Quase Pronta (Ready or Not) - Meg Cabot

Tem algo a acrescentar?