Imitação Mortal (Imitation in Death) – J. D. Robb

Oi! Acordei mega cedo pra ter aula e resolvi que a resenha ia sair mais cedo também. É dia de série, dia de matar saudades de personagens preferidas e dia de Série Mortal. Hoje chegamos ao décimo sétimo livro, “Imitação Mortal”.

Imitação-Mortal

Pode conter spoilers involuntários de livros anteriores

“Verão de 2059. Um homem usando capa preta, bengala e cartola se aproxima de uma prostituta em uma rua escura de Nova York. Minutos depois, a mulher está morta. Um bilhete é deixado na cena do crime, endereçado à tenente Eve Dallas, convidando-a a participar de um jogo de gato e rato a fim de descobrir a identidade do assassino. A assinatura no bilhete é, simplesmente, “Jack”. Eve e Peabody montam uma lista de suspeitos, baseada na nota deixada por “Jack” num papel especial, mas se deparam com um problema: os suspeitos são pessoas com influência e poder, e não querem cooperar. Por isso Eve tem de ser cuidadosa, mesmo após outro ataque onde o assassino imita o estrangulador de Boston. Além de lidar com esse caso difícil, Eve tem de lidar com o nervosismo de sua assistente, Peabody, que está prestes a prestar seu exame para detetive e com Roarke que teme pela vida de Eve, pois o assassino deixa claro em seus bilhetes, que seu assunto com Eve é pessoal. Agora Eve está no rastro de um assassino que sabe tanto quanto ela sobre histórias de serial killers, e estudou os mais notórios, cruéis e infames crimes da história, e os está revivendo.”

Lembro de ter gostado muito dessa história, porque além de falar sobre serial killers do passado, pude ver um pouco mais de desenvolvimento na relação de Eve e Peabody. Foi muito legal vê-la se desenvolvendo na carreira e ver como a Eve lidou com isso – além de ver uma das cenas finais mais legais da série (e a “pré-última-cena” também foi divertida e doce, já que Eve coloca uma farda pela primeira vez no curso da série e o Roarke acha aquilo incrível, apesar de sua aversão a policiais). A investigação é boa, a narrativa é clássica da Nora e as personagens se comportam de um jeito legal: tudo isso forma uma combinação bem bacana, e eu recomendo bastante essa leitura!

Espero que tenham gostado! Bom fim de semana para todos nós e até a próxima!


Tem algo a acrescentar?