Jack Farrell e os Feitores de Gênios – Jean Angelles

Oi! Como eu avisei nas redes sociais do blog, esta semana as resenhas vão sair hoje e quinta, ok? Hoje em especial é dia de continuar mais séries, e escolhi a que está mais abandonada: resenhei o primeiro em 2010, e foi uma das minhas primeiras resenhas; depois disso, a pobre ficou esquecida. Vou me redimir hoje, então vamos de “Jack Farrel e os Feitores de Gênios”.

jack farrell

Jack, Gwen e Will, depois das aventuras vividas em A Ordem do Templo, estão agora matriculados na Academia dos Cruzados. Através de misteriosos acontecimentos, os três descobrem que precisam retornar ao passado para libertar o djin de sua prisão no Temporis Horologium. No distante passado, no ano de 1265, os intrépidos garotos encontram o Soberano do Islã, o sultão Baibars, que prepara seus exércitos para o combate contra as forças dos Cruzados na Terra Santa. Porém, das areias do deserto, surgirá um terrível inimigo que poderá derrotar a ambos e mergulhará o mundo numa noite eterna; Os Feitores de Gênios, liderados pelo Acólito da Tempestade, que, do fundo da “forja”, transforma apavorados humanos em horripilantes djins. Para piorar as coisas, na floresta de Avalon, os Goliaths, asquerosas e selvagens criaturas, começam a massacrar unicórnios em busca de seus preciosos chifres. Estariam seguindo ordens de quem? E para que fim perverso? Conseguirão Jack, Gwen e Will libertar o djin do relógio e impedir a derrota da raça humanas? E Baibars e seus exércitos? Será que eles se chocarão contra os exércitos dos cruzados num último combate?”

Eu contei na primeira resenha como essa série chegou ao meu conhecimento. Pois bem, depois de comprar o primeiro livro na Feira do Livro, o segundo eu comprei em uma livraria mesmo. Tinha gostado do início da história, e estava curiosa pela continuação, então peguei esse livro com certa curiosidade.

A verdade é que a história não é tão legal quanto eu tinha esperado, mas também não é ruim. É só ok, e eu acabei por gostar deste segundo volume bem menos do que do primeiro. A narrativa tem um tom infantil, afinal é esse o público alvo da história, mas nada bobinho ou que seja insuportável para um adulto. Alguns diálogos têm drama demais, e talvez um acerto no tom fosse interessante, mas no mais é um conjunto harmônico – ainda que não tão atraente.

As personagens vão ser um problema. Neste segundo volume eu já tinha começado a perceber isso, e no terceiro meus receios continuaram se aprofundando: caricatas demais, acabam por tornar a história uma cópia bem inferior de Harry Potter. Gwen até que é uma personagem legal: uma menina inteligente e bonita, e, ao mesmo tempo, típica mocinha indefesa que vai se apaixonar pelo melhor amigo e protagonista da história. Jack tem ares de galã juvenil e herói, mas não me convence, e Will, coitado, acabou por se tornar a caricatura mais sem vergonha de Ron Weasley que eu já vi na vida.

Algumas mudanças fariam a história ser mais atraente pra mim, com certeza, mas o livro é até bem legalzinho. Recomendo principalmente para quem quer iniciar crianças no hábito da leitura. Dizem que a série será composta por sete livros, mas até o momento, só três foram publicados, e o último saiu em 2007. Aguardemos para ver como ficam as coisas.

E é isso! Espero que tenham gostado, boa semana para todos e até a próxima!

Série “Jack Farrell:

1- Jack Farrell e a Ordem do Templo

2- Jack Farrell e os Feitores de Gênios

3- Jack Farrell e a Serpente Emplumada

4- Daqui em diante, os livros ainda não foram publicados


Tem algo a acrescentar?