Jackdaws (Jackdaws) – Ken Follett

Oi! Ando de bom humor ultimamente, então o livro que seria para hoje foi adiado para uma ocasião em que eu não esteja tão calma – ia ser a resenha de um livro de que não gostei. Ao invés disso, hoje finalmente acordei inspirada a falar do único livro do Ken Follett que li, e que veio parar nas minhas mãos, pelo menos 10 anos atrás, através da minha tia Marta, que o emprestou para mim. Hoje é dia de “Jackdaws”.

Bom, nesse livro conhecemos a história de Felicity “Flick” Clairet, uma britânica casada com um francês que é uma agente secreta muito boa em seu trabalho. Ela trabalha com a resistência francesa e tenta ao máximo frustrar os planos dos alemães – o livro se passa na época da Segunda Grande Guerra. Depois de tentar um ataque contra uma central telefônica que desestabilizaria o inimigo e ver esse ataque frustrado, ela desenvolve um plano para tentar novamente e marcar um ponto contra os nazistas: montando uma equipe só de mulheres para se infiltrar no local, Flick espera conseguir sucesso, e reúne um time inusitado e sem experiência de guerra que ela deve treinar em uma semana. Para complicar ainda mais sua situação, os planos de Flick e das Jackdaws (esse é o nome de seu grupo) estão sendo vigiados de perto pelo líder alemão local, Dieter Franck, que não poupará esforços para impedir o ataque e capturar as moças.

Quando eu li esse livro, tinha entre 12 e 14 anos, e gostei de cara. Não é exatamente o livro mais adequado para uma pré-adolescente, mas eu também não sou parâmetro pra essas coisas, leio de tudo desde sempre. Apesar de algumas cenas e situações que eu talvez fosse muito nova para presenciar – ainda que no papel – o livro tem uma característica de narração quase que cinematográfica, o que prende sua atenção o tempo inteiro.

A narrativa é muito eletrizante, e apesar de alguns momentos serem mais parados, sem muitos acontecimentos, eles me parecerem acentuar ainda mais os momentos de mais ação, em que parece que estamos vendo um filme daqueles cheios de reviravoltas. Isso se dá porque dois pontos de vista se alternam: o narrador, sempre em terceira pessoa, conta hora o que acontece com Flick, hora o que acontece com Dieter, que vigia cada passo das Jackdaws e descobre os segredos delas de forma assustadora.

Aliás, falando em Dieter, apesar de ser um antagonista e um ser humano incrivelmente mau, foi uma personagem de quem gostei muito. Flick é excelente e minha preferida: guerreira, corajosa e bem resolvida, que mesmo tendo dúvidas sobre a operação e seus possíveis resultados não deixa de seguir em frente para alcançar o objetivo maior de ajudar a resistência. O grupo das Jackdaws é realmente incrível, e acabei por ficar com a sensação de que Ken Follett sabe construir suas personagens. Certamente vou querer ler outros livros do britânico, porque Jackdaws é excelente! Muito mais do que recomendado!

Espero que tenham gostado! Bom resto de semana para todos e até a próxima!


2 thoughts on “Jackdaws (Jackdaws) – Ken Follett

Tem algo a acrescentar?