Jogos Vorazes (The Hunger Games) – Suzanne Collins

Oi! Eu não ia começar a resenhar The Hunger Games ainda, mas hoje é aniversário de uma grande amiga minha, a Stephanie, e esse livro foi a segunda coisa em comum que descobrirmos ter (a primeira foi o fato de trabalharmos na mesma sala), portanto é a resenha de hoje. Feliz aniversário, Tephie! Mais uma vez peço desculpas em adianto pelos nomes em inglês; minha edição não é a brasileira e eu não chequei as diferenças de nomes.

Bom, The Hunger Games é uma história que se passa em uma espécie de EUA pós-apocalíptico. O novo país, chamado de Panem, foi dividido em 13 distritos que são governados pela Capital. Tudo corre tranquilamente para a Capital, que tem o domínio sobre a produção e o pensamento dos distritos, mas o 13º se rebela. A revolução é sufocada e o distrito destruído, e como lembrança para os outros doze, e punição por terem feito parte dessa revolução, a Capital cria os “Hunger Games”, uma competição anual em que um menino e uma menina de cada distrito, que tenham entre 12 e 18 anos, são obrigados a lutar uns contra os outros até a morte. Nesse contexto, uma adolescente de 16 anos, Katniss Everdeen, do mais pobre distrito de todos, o doze, vê sua irmã de 12 anos ser sorteada para participar da cruel competição, e se candidata como voluntária para tomar o lugar dela. Katniss é praticamente a chefe de sua família desde que seu pai morreu, já que sua mãe não tomou as rédeas da família, passando por um período de depressão, o que fez com que a garota tivesse de amadurecer mais cedo e a afastou da mãe. Junto com ela, é selecionado um garoto da parte “rica” do distrito, Peeta Melark, que nutre uma paixão por ela, e que a salvou da fome quando criança.

Bom, o livro é um bocado assustador quando se lê a sinopse. Como assim um local onde as pessoas assistem a morte de outras pela televisão e ainda por cima torcem pela vitória de uma ou outra? A verdade é que a inspiração desse livro veio quando a autora assistia TV, e, alternando entre os canais, viu um reality show e logo depois um documentário sobre guerra. E a outra verdade é que isso já aconteceu. Panem, o nome do país da história, deriva da expressão “panis at circences” (latim para pão e circo), que era a política romana na época dos gladiadores. Puxe pela memória e tenho certeza que suas aulas de história no Ensino Médio vão trazer lembranças sobre esse assunto.

As personagens desse livro me surpreenderam, e bem positivamente, por sinal! São fortes, corajosas, mas cheias de fantasmas e incertezas, que vão sendo exploradas ao longo da história, influenciando nas decisões que tomam, e traçando o rumo da história. Katniss não é uma chorona, é uma guerreira, e Peeta é um garoto sensível, que não sabe como sobreviver na competição sem nenhuma habilidade incrível ou inerperada, tão essenciais nesse caso. As personagens “secundárias” também me conquistaram: Haymitch, com sua bebedeira para fugir dos fantasmas, e Cina, com sua coragem singela, tocaram fundo em mim.

A história é muito boa, surpreendentemente inovadora para livros YA, e achei que a continuação até que fez bastante sentido, mas falo sobre isso nas resenhas dos próximos livros. O que posso dizer sobre esse primeiro é que é estranho ler sobre os jogos e… torcer! A verdade é que ficamos tão desesperados pela salvação de Katniss e Peeta da terrível arena que queremos ver a morte dos outros jogadores, e isso revela um lado da nossa natureza que não é lá muito louvável. Eu, pelo menos, não achei nada louvável. “The Hunger Games” é um excelente livro, e uma excelente série, que eu recomendo bastante.

Espero que tenham gostado! Bom resto de semana e até a próxima!

The Hunger Games”:

01- The Hunger Games

02- Catching Fire

03- Mockingjay

P.S.: Feliz aniversário de novo, Tephi!

P.P.S.: RIP Chorão, que cantou as músicas da época da minha adolescência (que nem está tão no passado assim)

P.P.P.S.: IMDb do filme inspirado nesse primeiro livro


8 thoughts on “Jogos Vorazes (The Hunger Games) – Suzanne Collins

  1. Obrigada Marina! amei a homenagem de aniversário! Ótima resenha! principalmente a parte que fala das origens do nome Panem que eu nao sabia que tinha sido por causa disso… hahaha muito boa! beijos

    • Como eu estava em “período sabático” na época que o livro era novidade, acabei nem comentando, né? Mas aodrei tanto que não podia deixar de falar da série! Beijos!

  2. Pingback: Em Chamas (Catching Fire) - Suzanne Collins - O Mundo da Marina

  3. Pingback: A Esperança (Mockingjay) - Suzanne Collins - O mundo da Marina

Tem algo a acrescentar?