Morte Súbita (The Casual Vacancy) – J. K. Rowling

Oi! Estava aqui olhando pra estante e pensando sobre o que resenhar, quando me dei conta que ainda não tinha falado sobre o primeiro livro da J. K. que não compõe a série Harry Potter, então hoje vamos de “The Casual Vacancy”. De antemão eu já peço desculpas pelos nomes no original em inglês ao longo da resenha! Eu li o livro em inglês e não tive a oportunidade de checar as traduções feitas para o português.

Bom, “The Casual Vacancy” conta a história da cidade de Pagford após a morte inesperada de Barry Fairbrother, um homem de quarenta e poucos anos. Uma pessoa comum, casado, pai de quatro filhos e treinador da equipe de remo da escola local, Barry era uma pessoa influente na política da cidade, líder de uma parcela do Parish Council que lutava pelos direitos da parte mais pobre de Pagford, conhecida como “The Fields”. Sua morte deixa seu assento vago, já que não há nenhum tipo de suplente, e uma eleição deve acontecer. É essa eleição que põe em movimento pequenas guerras por toda Pagford: pais conta filhos, ricos contra pobres, maridos contra esposas. Ninguém está a salvo, e toda a mesquinhez da cidade vem à tona: segredos são revelados e ninguém é quem parece ser. Quem vence a eleição? E quais as consequências dessa vitória?

Eu sempre soube que a J. K. era excelente escritora, mas precisava ver como ela se sairia fora do universo de HP, que eu tanto amo e que, querendo ou não, me tornava bem parcial. Fiquei muito feliz quando vi que ela era tudo aquilo que eu sempre achei: “The Casual Vacancy” é uma história bem escrita, bem construída e interessante, que te prende do início ao fim.

No meu caso a atração já se inicia porque a mente de um ser humano é um submundo, e um dos mais sórdidos: qualquer coisa pode acontecer, e ninguém jamais saberá! Eu adoro livros que mostram personagens polidas, limpas, educadas e comuns na superfície, mas que por dentro são completamente diferentes do que qualquer um poderia imaginar. Não é que todo mundo na cidade seja mentiroso ou falso, mas todos carregam seus fantasmas, e é bom ver que o mundo como ele é: imperfeito, assustador e cheio de escolhas a serem feitas.

Minhas personagens preferidas foram Krystal e Sukhvinder. As duas são muito mais do que mostram na superfície, e são aquele tipo de rejeitado social que é mais interessante de se ver e que todo mundo conheceu (ou foi) na época de escola. Krystal é até um pouco mais óbvia: a autora a faz tão estranha na superfície que você já fica esperando uma característica redentora ou que vá afundá-la de vez, mas Sukhvinder é aquela que me cativou. Engolindo calada todos os desaforos que lhe fazem, ela se mostra uma adolescente assustada, sozinha e tratando de si mesma, e surpreende ao longo do livro.

Gostei do livro como um todo: história, personagens e escrita estavam impecáveis, e eu recomendo bastante! J. K. Rowling é uma excelente escritora, e, se a série Harry Potter já está entre os novos clássicos da Literatura Inglesa, “The Casual Vacancy” está criando um novo patamar para a própria autora.

SAM_1772

Foto de todos os livros da J.K. Rowling na minha estante. “The Casual Vacancy” é o primeiro, da esquerda para a direita. Clique na imagem se quiser vê-la em tamanho maior.

Bom, espero que tenham gostado! Bom fim de semana e até a próxima!

P.S.: site da J.K. pra quem, como eu, gosta de acompanhar os trabalhos dela.


Tem algo a acrescentar?