O Invasor – Marçal Aquino

Oi! É quarta em uma semana que parece voar, pelo menos pra mim. Tudo parece meio frenética e, pra ser franca, estou até me sentindo meio perdida! O livro de hoje combina com essa doideira que anda a minha vida, então vamos de mais um do Marçal Aquino (eu disse que andava obcecada, não disse?), “O Invasor”.

oinvasor

“O invasor teve um processo de criação inusitado: em 1997, quando existia apenas uma parte do texto, o cineasta convenceu o escritor a interromper a novela e transformar a história no roteiro do terceiro longa-metragem da dupla. Somente cinco anos depois Marçal Aquino retomou e finalizou o livro, lançado juntamente com o filme, que colecionou prêmios em festivais e marcou a estreia no cinema do titã Paulo Miklos, além de ter propiciado uma performance inesquecível ao rapper Sabotage, a quem a novela é dedicada. Ambientado em São Paulo, O invasor narra a história de três engenheiros, sócios numa construtora, que entram em conflito no momento em que são convidados a participar de uma falcatrua. Dois deles decidem eliminar o sócio que atrapalha os negócios, sem imaginar que estão colocando em movimento engrenagens que irão tragá-los num pesadelo de ambição, culpa e violência.”

Como eu já devo ter dito em algum lugar – e se não disse, vocês estão sabendo agora -, Marçal Aquino entrou pra minha lista de autores preferidos depois de eu ler o conto “Sábado” (vou acabar por falar dele aqui, não duvido…), e desde então sempre que eu via o nome dele ficava curiosa. Pois esse ano eu já li dois livros dele, e um já feio até parar aqui no blog, no mês passado. “O Invasor” não é tão perfeito quanto “Eu Receberia”, mas é, ainda assim, excelente, de cair o queixo e de dar um nervoso (do bom) tremendo!

A história de assassinato encomendado, do arrependimento de um dos envolvidos e de como isso afeta tantas vidas, e especialmente o final do livro, são de deixar qualquer um pulando no mesmo lugar, querendo saber como as coisas terminam. A narrativa é bem rápida, mas facilmente compreensível, e os acontecimentos, ainda que muitos, não parecem ter sido apertados em um espaço minúsculo; dá pra acompanhar sem problemas, e a sensação que eu tinha enquanto estava lendo, na realidade, era de que estava vendo um filme! Talvez por isso a história de como esse livro veio à luz e de como um filme foi baseado nele façam tanto sentido, mas aí já não posso dizer se um influenciou o outro ou se o outro influenciou o um, entendem? De qualquer modo o resultado foi bem legal!

As personagens dão um tom interessante à história, e é inevitável querer saber o que vai acontecer com cada uma delas, como o narrador e principal protagonista, Ivan, acaba e como tudo vai terminar. O final é surpreendente, te deixa nervosa e aliviada ao mesmo tempo, com a agonia de querer saber o que acontece. Realmente gostei muito! Ah, um bônus pra mim: tem uma Marina no livro! – pena que ela seja uma personagem marginal, sem nenhuma grande influência no que acontece, além de parecer ser uma pessoa meio ruim. Acho que eu adoraria uma homônima vilã, mas a desse livro, coitada, não é nada além de decoração, me pareceu. De qualquer modo eu recomendo bastante o livro! Vale a leitura e é bem rapidinho pra devorar!

Espero que tenham gostado! Bom resto de semana para todos nós e até a próxima!


3 thoughts on “O Invasor – Marçal Aquino

  1. Pingback: Retrospectiva Literária de 2015 | O Mundo da Marina

Tem algo a acrescentar?