O Segredo de Cybele (Cybele’s Secret) – Juliet Marillier

Oi! Fiquei feliz com a repercussão do post passado! Sempre que souber de mais novidades legais, aviso pra vocês por aqui, mas não se preocupem, isso não muda nosso calendário de resenhas: continuam sendo duas por semana. Hoje vou terminar mais uma série, felizmente uma pequenina, que só foi composta pelo livro anterior e esse. Vamos de “O Segredo de Cybele”.

Passou-se algum tempo desde os acontecimentos do primeiro livro: as irmãs de Paula estão casadas e algumas têm até filhos, e agora que seu pai está curado da doença que o havia afastado de casa no livro anterior, Paula pode estudar e trabalhar com ele, aprendendo coisas novas e lidando com livros, sua maior paixão. Quando os dois partem para Istambul para negociar uma estátua da deusa Cybele muitas coisas misteriosas e perigosas passam a acontecer, e a vida de Paula e de seu pai, além do guarda-costas Stoyan, correm perigo. Ela percebe que está sendo testada pelas fadas, assim como a irmã Jena, tantos anos antes também fora testada, e precisa descobrir logo qual é o segredo que ronda a estátua de Cybele, por que sua vida e daqueles que ama está ameaçada, além de precisar ajudar Stoyan a alcançar seus objetivos. A grande questão é se Paula será tão corajosa e capaz quando Jena, terminando a tarefa imposta pelas fadas e encontrando a felicidade.

Esse livro é um pouquinho diferente do anterior: primeiro porque se passa em um lugar bem diferente da Transilvânia natal das meninas, segundo porque não conta com a presença das irmãs de Paula como aconteceu em “A Dança da Floresta” e terceiro porque Paula é bem diferente de Jena, o que muda um pouco a forma como as coisas são narradas. Tenho que confessar que gostei mais do primeiro livro, já que tinha todo o ar de contos-de-fadas que eu procurei na época que li, e este me pareceu mais uma história saída de “As Mil e Uma Noites” (não que isso seja ruim! Amo as histórias de Sherazade e ainda vou fazer resenha do livro por aqui!).

As personagens principais são Paula e Storyan, o guarda-costas que o pai da menina contrata para que ela não ande sozinha pelas ruas da cidade de Istambul (não era algo bem visto pelos habitantes da cidade, especialmente os muçulmanos radicais). Os dois acabam por se apaixonar, como era previsível que aconteceria, mas não foi um romance que me conquistou: preferi ver os dois em ação contra o mal e os vilões da história. O pai de Paula pouco aparece, e quando li sobre sua reação ao desaparecimento de Tati, que foi viver com o amado, Triste, fiquei pensando em como ele parece ter algum tipo de memória seletiva, já que sabe que a filha foi viver com um ser mágico em uma floresta mágica e ainda assim se faz de cego (me lembra os habitantes de Sunnydale, em Buffy, a Caça-Vampiros). Apesar de ter gostado da história, o romance não me cativou e as personagens não eram tão boas quanto as do livro anterior. Ainda assim eu recomendaria o livro, é uma leitura rápida, boa pra descansar a cabeça e se distrair. E, quem sabe? Vai que você gosta mais do romance do que eu?

Espero que tenham gostado! Beijos a todos, até sexta feira e desculpem pela demora da resenha de hoje!

“Série” Wildwood:

1- A Dança da Floresta

2- O Segredo de Cibele


Tem algo a acrescentar?