Paddy Clarke Ha Ha Ha (Paddy Clarke Ha Ha Ha) – Roddy Doyle

Oi amores! Hoje eu não estou lá nos melhores humores. Meu tio Mauro faleceu, e antes da resenha de hoje (que será curta), eu gostaria de pedir pelas orações de vocês, se possível, para que ele tenha uma passagem tranquila. Hoje vamos de Roddy Doyle, um dos meus autores preferidos, e Paddy Clarke, personagem encantador e um dos meus preferidos!

Paddy Clarke Ha Ha Ha conta a história de… Paddy Clarke, um menino que vive na década de 70, e que reflete os gostos, hábitos e situações vividos por vários outros meninos irlandeses da mesma década. A história não é dividida em capítulos, e sim em pequenas cenas que não seguem ordem cronológica, mas dá pra entender o que se passa, logicamente. Paddy acaba falando sobre a deterioração do relacionamento de seus pais, mas o mais curioso é que ele, de início, não percebe que é isso que está acontecendo: ele só vai contando como se fossem conversas e situações comuns, sem perceber a dimensão daquilo tudo. Essa separação dos pais, e a forma como eles passam a se tratar é o que define a relação entre Paddy e seu crescimento, já que ele tem que amadurecer. Dá pra perceber isso no livro, já que no início tudo é tranquilo e com o passar do tempo, as anedotas e histórias de Paddy mudam um bocado, tornando-se mais tristes.

Um livro excelente, de um dos melhores autores já nascidos, na minha opinião. Recomendadíssimo, Paddy Clarke Ha Ha Ha é uma das minhas futuras aquisições, com certeza (eu li pegando emprestado na biblioteca da UnB)!

Bom gente, sinto muito pela resenha pobrinha de hoje, mas é o que dá pra fazer. Beijos a todos, e até a próxima!


Tem algo a acrescentar?