Pequena Abelha (Little Bee) – Chris Cleave

Oi! Não sei se já ficou óbvio, mas as resenhas do blog são completamente influenciadas pelo meu humor e pelo que acontece na minha vida; como não estou exatamente cantando para passarinhos, escolhi um livro triste para resenhar. Hoje vamos de “Pequena Abelha”.

“Pequena Abelha” conta a história da menina nigeriana Pequena Abelha e da jornalista britânica Sarah. As duas não têm nada em comum à primeira vista, mas dividem uma nódoa no passado. Pequena Abelha é uma refugiada, que quer entrar no Reino Unido para escapar dos problemas que enfrenta em seu país, e, talvez, ter um recomeço. Sarah é uma mulher que, depois ver sua vida (e a do marido, Andrew) se cruzar com a de Pequena Abelha, nunca mais foi a mesma, e, de repente, vê o passado voltando para assombrá-la e alterar sua vida para sempre. Juntas, as duas precisam se ajudar, para se curar e seguir com a vida, começando de novo.

Bom, quando o livro foi lançado, alguns anos atrás, eu me lembro do frenesi sobre ele. Blogs literários o recomendavam praticamente como a 8ª maravilha do mundo, todos ficavam falando sobre a sinopse oficial, que pedia que ao contar do livro para seus amigos – coisa que você com certeza ia querer fazer – o leitor não falasse sobre como a história acontecia e como isso fazia toda a diferença. Pois bem, estou aqui pra dizer que isso é, na minha opinião, uma besteira sem tamanho.

A história é narrada sob dois pontos de vista que se alternam, o de Sarah e o de Pequena Abelha; até aqui, nenhuma novidade. Dando uma olhada superficial no blog qualquer um encontra diversos livros que usam esse tipo de recurso narrativo. Sarah e Pequena Abelha aprendem uma com a outra; de novo, nenhuma novidade. A história é chata e superficial. Ah, uma novidade! Sinceramente, achei que o autor dramatizou as coisas erradas nos problemas dos nigerianos: com tantos problemas por lá, cujo cerne desconhecemos, é um tanto pretensioso ler um relato que supõe falar sobre o que se passa no coração daquele povo. Não estou dizendo que é de todo errado, mas achei que tudo foi tratado de forma muito superficial e rasa.

As personagens me deram nos nervos. Especialmente a personagem título. É, podem me apedrejar, mas achei que Pequena Abelha é uma personagem irreal, e realmente não fiquei convencida com suas atitudes e comportamentos. Minha personagem preferida foi Andrew, e ele quase não aparece no livro por motivos que não posso mencionar. Sarah é tão sem graça que acabo por pensar pouco nela. Quando as personagens não conseguem me convencer de que poderiam realmente existir no mundo narrado na história (que no caso é o nosso mesmo) acabo por não conseguir acreditar na história como um todo.

Pequena Abelha é um desses livros que tinham tudo para ser bons, mas que são estragados pelo sentimentalismo exagerado do autor, que, visivelmente, comprometeu partes importantes da história. A estratégia de dizer que algo incrível acontece na narrativa pode convencer outros leitores, mas não a mim. Há livros excelentes para refletir sobre o que podemos mudar no mundo, e esse, para mim, não é um deles.

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos e até a próxima.


2 thoughts on “Pequena Abelha (Little Bee) – Chris Cleave

    • Oi Camis! Pois é, fiquei relutante em falar dele, não gosto de atacar o que não gosto, prefiro falar do que combina comigo… mas se eu nunca falo do que não gosto, aí parece que eu acho tudo bom, né? rss!

      Beijos!

Tem algo a acrescentar?