Razão e Sensibilidade (Sense and Sensibility) – Jane Austen

Oi! Primeiramente, mil desculpas pela falta de mais posts na semana passada, eu me atrapalhei um pouco com o feriado! Vou ter mais cuidado para que não se repita! Isso posto, o livro de hoje é de uma das minhas autoras preferidas, e até hoje só tinha falado de um livro dela. Já queria resenhar “Razão e Sensibilidade” há algum tempo, mas outros livros foram passando na frente…

“Razão e Sensibilidade” conta a história das irmãs Elinor e Marianne Dashwood. Elinor, a mais velha, é uma moça de 19 anos muito calma e centrada, que tem por hábito esconder seus sentimentos das pessoas, o que faz com que seja sempre julgada como fria de coração. Marianne, ao contrário, é uma jovem que segue seu coração e suas emoções, não se importando com as consequências de suas ações. A família das duas moças é composta por elas, a irmã mais nova, Margareth, a mãe, Mrs. Dashwood (que tem o temperamento parecido com o de Marianne) e um meio-irmão mais velho, John, fruto do primeiro casamento do pai das meninas. Quando Mr. Dashwood (o pai) morre, as quatro mulheres da família não podem herdar nada, de acordo com a lei, e John fica responsável por cuidar delas. A esposa de John, Fanny, no entanto, é uma mulher má e avarenta, que acaba por convencer o marido a dar pouco dinheiro para as irmãs e a madrasta, o que faz com que as quatro tenham que se mudar para um chalé pequeno e distante de seu conhecido lar para viver dentro de seu novo orçamento. Em Devonshire, onde passam a morar, as Dashwood acabam por fazer amizade com os locais, e, estando em idade de casamento, tanto Elinor quanto Marianne despertam atenções e se apaixonam, mas cada uma se comporta de uma forma. O fato de não terem dinheiro dificulta a possibilidade de fazerem bons casamentos, e elas devem lutar contra a sociedade e seus próprios corações para serem felizes.

Bom, pra quem lê um resumo das histórias da Jane Austen sem realmente ler as histórias, deve parecer que ela só fala em se casar, mas para quem realmente lê os livros dela (ou mesmo um só), já dá pra perceber que o casamento, sempre presente nas obras dela, só é citado como um acontecimento que desencadeia vários outros, e que serve de apoio para vários outros temas serem desenvolvidos. Eu gosto, particularmente, das personagens que a autora tece em suas histórias. São muito bem escritas e refletem a sociedade da época na sua forma mais realista: no dia a dia, nas relações interpessoais. Não há melhor forma de conhecer alguém, e a autora explora isso muito bem!

A história, em si, não é minha preferida dela. Gostei bastante, mas acho que o fato de a Marianne ser tão leviana e a Elinor ser tão séria me deixaram meio desanimada. Sei que o objetivo era exatamente mostrar esse contraste de personalidade entre as duas, e como essas diferentes personalidades podem afetar o dia a dia das pessoas, mas achei um pouco maçante observar essa troca entre uma e outra (e tive minha cota de mães desmioladas com a Mrs. Bennet de “Orgulho e Preconceito”). Ainda assim, recomendo o livro. É muito bom, e Jane Austen, na minha opinião, só tem um defeito: deixou tão poucas obras! Pra quem gosta de adaptações para o cinema, TV, essa obra é um prato cheio! Aqui tem uma lista de todas as adaptações feitas.

Antes de terminar, um pequeno comentário sobre edições do livro. As fotos que eu coloco aqui na resenha sempre são da edição que eu tenho, ou, se não tenho o livro, da edição em que eu o li, e essa edição da Landmark, que é bilíngue, me deixou bem decepcionada! Quando comecei a comprar não era muito seletiva com a edição que levava para casa e hoje me arrependo. Tenho 4 dos 6 romances que foram publicados, e vou comprá-los novamente em outras edições, já que essa é meio mal acabada, e a tradução não é nenhuma maravilha. Pena…

Espero que tenham gostado! Boa semana e até a próxima!


2 thoughts on “Razão e Sensibilidade (Sense and Sensibility) – Jane Austen

    • Camis, que edição?? Fiquei doidinha agora! rss! Tem uma em inglês que tem a capa emborrachada, a coisa mais linda desse mundo, e, o mais importante, o conteúdo foi muito bem tratado, mas não sei se vão publicar os seis! Se sim, provavelmente vai ser essa que comprarei, mas fiquei interessada na que você falou!

      Beijos!

Tem algo a acrescentar?