Para Sempre de Azul: O Quarto Verão da Irmandade (Forever in Blue: The Fourth Summer of the Sisterhood) – Ann Brashares

Posted on

Oi! Dezembro chegou e 2013 está indo embora. Para ser sincera, mal posso esperar por 2014, e fico feliz por encerrar ciclos. Enquanto a passagem do ano não chega, um ciclo se fecha aqui no blog mesmo, ou seja, mais uma série termina de ser resenhada (é claro que há a controvérsia do 5º livro que eu não sei se lerei, mas até aqui é mais um fim). Vamos nos despedir das meninas em “Para Sempre de Azul: O Quarto Verão da Irmandade”.

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores

“Enfim o último verão das Calças Viajantes. Lena mergulha na pintura, com medo que só venha a esquecer Kostos na hora em que voltar a vê-lo. Carmen tem uma amiga da faculdade que realmente quer um papel no teatro. Mas o que Carmen significa para ela? Bridget participa de escavações na Turquia e conhece um interessante professor de arqueologia, e Eric parece ficar distante em seus pensamentos à medida que o professor fica mais perto. Tibby deixa uma pessoa que ama para trás. Será que essa pessoa vai ficar onde ela deixou?”

Esse foi o livro que, provavelmente, mais me fez chorar, de toda a série. Aqui as meninas estão lutando com a vida adulta, sofrendo a ausência umas das outras, mas nem parecem capazes de perceber isso. Foi difícil ler e perceber que, mais do que tudo, elas precisavam das amigas mas não pareciam perceber isso. Me deu vontade de entrar na história e dar uma sacudida em cada uma delas, para que vissem como é precioso ter alguém que nos ama, que nos dá apoio e que entende nossas tristezas. Acho que essa angústia foi o que me fez ficar mais triste durante a leitura.

As personagens são as mesmas dos livros anteriores, e é parte da maravilha do livro perceber como cada uma delas evoluiu. Gosto particularmente da Lena, que passa de uma menina tímida e ansiosa no primeiro livro para uma mulher bem resolvida e madura no último – ainda que mantenha traços de sua tristeza e melancolia interiores (gosto disso também, pois se isso sumisse a personagem seria bem descaracterizada e aí todo o trabalho se perderia).

A escrita é aquela característica da Ann: clara, concisa, cheia de emoções e de lições importantes. Pra ler de coração cheio, mente aberta e sair da leitura com a sensação de que a vida começa agora, e que temos que valorizar quem está à nossa volta. Não leia essa série com o preconceito de que é infanto-juvenil e por isso você não vai gostar: ela tem lições importantes, é bem escrita e divertida, apesar de ter muitos momentos de choro. Muito mais do que recomendada!

É isso, mais um ciclo que se fecha. Espero que tenham gostado, boa semana para todos nós e até a próxima.

Série “A Irmandade das Calças Viajantes”:

1- A Irmandade das Calças Viajantes

2- O Segundo Verão da Irmandade

3- Meninas de Calças: o Terceiro Verão da Irmandade

4- Para Sempre de Azul: o Quarto Verão da Irmandade

5- Sisterhood Everlasting (ainda não publicado no Brasil)

IMDbs do primeiro e do segundo filme.


Meninas de Calças: o terceiro verão da irmandade (Girls in Pants: The Third Summer of the Sisterhood) – Ann Brashares

Posted on

Oi! A semana que me dei de férias acabou, então achei uma boa ideia continuar com uma das séries que está sendo resenhada. Como essa é a que ficou negligenciada por mais tempo, foi a escolhida. Vamos revisitar as meninas em “Meninas de Calças: o terceiro verão da irmandade”.

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores.

No terceiro verão em que a Irmandade deve conviver com as calças os preparativos são para que, ao fim do verão, cada uma das meninas vá para a faculdade que escolheu – ficando realmente separadas fora do verão, pela primeira vez. Depois da morte de seu Bapi, Lena vê o pai trazer a avó para morar com eles nos EUA, mas Valia não está feliz. Ela sente saudades de casa e de sua vida na Grécia, e torna-se amarga e infeliz, transformando o lar de Lena em um lugar ruim para estar. O único consolo de Lena é o curso de arte que ela está fazendo no verão, mas quando seu pai descobre que ela desenha nus esse consolo desaparece, e Lena precisa encontrar uma forma de pagar a faculdade, já que o pai se recusa a fazê-lo. Carmen está trabalhando como cuidadora da avó de Lena e sentindo-se deixada de fora da nova família composta pelo novo marido da mãe e seu irmãozinho, que está para nascer. Quando conhece um rapaz interessante no hospital, ela tem de descobrir o que há de bom dentro dela – se é que há algo. Tibby está apaixonada mas não sabe como lidar com seus sentimentos. Ela precisa descobrir como, mas, para isso, precisa aceitar as partes de si que sempre escondeu, e redescobrir a importância de sua família. Bridget tem a oportunidade de refazer o que ficou errado entre ela e Eric, mas como ainda tem sentimentos por ele, não sabe como – nem se vai – conseguir. Mais um verão chegou, e as meninas precisam confiar nas calças e em sua magia e em si mesmas para resolver os problemas que a vida apresenta.

Esse livro é mais leve que os dois anteriores, e as meninas mostram um amadurecimento maior, além de um medo grande, já que estão se preparando para partir para a faculdade, um mundo novo e desconhecido. As personagens são basicamente as mesmas, mas aqui percebemos as mudanças que o tempo – e as circunstancias – podem fazer em uma pessoa, especialmente comparando a Valia do primeiro livro (alegre, divertida, amorosa e protetora), com a deste (amarga, infeliz, sozinha e saudosa). Também temos a oportunidade de conhecer um pouco melhor as famílias de Lena e Tibby, e elas são surpreendentes e fascinantes.

A história em si é bem mais tranquila de ler do que as anteriores. Chorei menos (mas ainda chorei) lendo este livro do que os anteriores, mas foi como tomar um pouco de ar antes da choradeira sem fim que foi o quarto livro! A escrita da Ann continua bem afiada, alternando momentos tristes com momentos divertidos, sempre com muita doçura, que foi o que me conquistou nessa série! E se parece que a série é bobinha, só parece! Dê uma chance e ela pode te surpreender como me surpreendeu!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!

Série “A Irmandade das Calças Viajantes“:

1- A Irmandade das Calças Viajantes

2- O Segundo Verão da Irmandade

3- Meninas de Calças: o Terceiro Verão da Irmandade

4- Para Sempre de Azul: o Quarto Verão da Irmandade

5- Sisterhood Everlasting (ainda não publicado no Brasil)

IMDbs do primeiro e do segundo filme.


O Segundo Verão da Irmandade (The Second Summer of the Sisterhood) – Ann Brashares

Posted on

Oi! Essa foi uma semana cansativa, e enquanto escolhia o que resenhar, me dei conta que nunca tinha dado continuidade às resenhas dessa série, e já tinha prometido que terminaria todas que já comecei. Hoje vamos revisitar as calças mágicas em “O Segundo Verão da Irmandade”.

o-segundo-verao-da-irmandade_4173961_177916

Esse é o verão do amor para a Irmandade. Um ano se passou desde as primeiras aventuras das meninas com as calças, e algumas coisas mudaram. Bridget não é mais a menina viva e sorridente de antes, e busca na casa da avó com quem nunca conviveu uma resposta para si mesma; Carmen está insegura com o relacionamento da mãe, e sente medo de ser deixada para trás enquanto Christina segue em frente; Lena está infeliz por ter terminado com Kostos, e seu coração sofre um aperto maior quando seu Bapi amado fica doente, e Tibby tenta se encontrar em outra cidade, procurando novos ares para si, mas se afasta de quem realmente é. As calças aguardam por mais um verão, por mais aventuras, e enquanto corações são quebrados e remendados, a Irmandade precisa se unir para superar os problemas que aparecem.

Assim como o primeiro livro, esse me fez chorar. E muito! A série é muito doce, e nos faz refletir sobre o que realmente importa, sobre as amizades que deixamos para trás e sobre como as que ficam em nossas vidas podem nos ajudar a seguir em frente, independente dos problemas. Como eu disse na resenha do primeiro livro, sinto que um pouco da personalidade de cada uma das meninas faz parte da minha, e me senti devidamente representada pela Ann, que tem um dom maravilhoso para se comunicar com seu público (e até com que não é público, já que eu não era mais adolescente quando li a série).

É uma série muito boa, com momentos doces e passíveis de reflexão, mas tenho que dizer, é meio melancólica! Nesse livro me identifiquei muito com a Lena, assim como no anterior, pela situação que ela vive com o Bapi dela, mas foi dolorido ler. Se você não quer gastar muitos lencinhos de papel, esteja de altíssimo astral quando pegar pra ler, pois alguns momentos são bem tristes! Os momentos alegres, no entanto, compensam os momentos tristes, e são em maior número! Só de escrever a resenha me deu vontade de reler a série! Um quinto livro foi lançado, e eu fiquei sabendo o que acontece nele por acaso, aí fiquei com vontade de ler, mas dividida se quero perder a imagem que tenho das meninas agora… vou pensar sobre o assunto e na próxima resenha da série conto o que – e se – eu decidi!

Espero que tenham gostado! Bom fim de semana e até a próxima!

Série “A Irmandade das Calças Viajantes“:

1- A Irmandade das Calças Viajantes

2- O Segundo Verão da Irmandade

3- Meninas de Calças: o Terceiro Verão da Irmandade

4- Para Sempre de Azul: o Quarto Verão da Irmandade

5- Sisterhood Everlasting (ainda não publicado no Brasil)


A Irmandade das Calças Viajantes (The Sisterhood of the Traveling Pants) – Ann Brashares

Posted on

Oi fofos! Essa resenha foi feita inicialmente no skoob, eu só estou adaptando, ok? Vamos de “A Irmandade das Calças Viajantes”

Esse livro conta a história de quatro amigas, Bridget, Lena, Carmen e Tibby. Elas se conhecem desde sempre, já que suas mães fizeram aulas pra bebês juntas, e as meninas ficaram conhecidas como “As Setembros”, o mês que elas nasceram. Um dia elas encontram uma calça que incrivelmente serve em todas elas, sendo que elas tem biotipos completamente diferentes! São as caças mágicas, e as meninas resolvem que naquele verão – o primeiro que passarão separadas – elas revezarão as calças para trazer sorte e magia para todas. Assim nasce a Irmandade, e muitas coisas acontecem nesse verão, e são narradas nesse livro.

Eu chorei lendo esse livro. Eu já tinha chorado vendo o filme, mas ler o livro foi uma coisa bem marcante, a Ann além de escrever muito bem me fez sentir parte da vida das meninas, quase como se as calças fossem chegar por uma encomenda expressa na minha porta a qualquer momento. O silêncio interior da Lena, a impulsividade da Bridget, os ciúmes da Carmen e o coração da Tibby, tudo isso me compõe, e eu fiquei feliz de encontrar isso em um livro.

Um momento que me marcou muito foi ver a Tibby enterrar a Mimi junto com a Baley… isso me fez chorar mais ainda! A Lena entendendo que o lugar dela era do Kostos me fez perceber o quanto invadimos a vida das pessoas sem perceber. A Carmen jogando aquela pedra foi uma das coisas mais sinceras que eu já vi, e a Bridget se arrependendo de algo que ela queria me deixou bem atônita: a gente sente isso na pele, mas nunca vê isso escrito de forma tão doce como eu vi nesse livro! “A Irmandade das Calças Viajantes” é uma série, no geral, surpreendente! Ainda coloco o restante aqui pra vocês!

Eu recomendo a leitura para todas as pessoas que tenham um coração. É bom ver como suas amigas podem ser sua família, e como as pessoas podem mudar nossas vidas mesmo que nós pensemos que elas não vão fazer nenhuma diferença! O livro é lindo, e eu chorei, de verdade, em vários pedaços dele. Gostaria de sentir que a força dessas meninas também faz parte de mim, e gostaria que o meu Bapi ainda estivesse na terra. Se ele ainda estivesse, ele ainda me amaria.

Meio melancólica hoje, não liguem! Beijinhos e até amanhã!

Série “A Irmandade das Calças Viajantes“:

1- A Irmandade das Calças Viajantes

2- O Segundo Verão da Irmandade

3- Meninas de Calças: o Terceiro Verão da Irmandade

4- Para Sempre de Azul: o Quarto Verão da Irmandade

IMDbs do primeiro e do segundo filme.