A Rainha Vermelha (Red Queen) – Victoria Aveyard

Posted on

Oi! Depois de um tempo fora do ar o blog está de volta! Digamos que eu sou uma pessoa com preocupações demais e às vezes umas se sobrepõem às outras, então o blog acabou sofrendo com isso. De qualquer modo aqui estamos e eu trago resenha – vale a intenção, né? É dia de “A Rainha Vermelha”, último livro que eu ganhei da minha mamma enquanto ainda morava com ela.

arainhavermelha

“O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses. Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso. Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho? Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe – e Mare contra seu próprio coração.”

Nos últimos meses morando com a minha mãe eu andava – como ainda ando – lendo muito pouco. Falta de tempo, falta de livros interessantes, minhas fases. Mil coisas se juntavam e eu não andava à caça de novas séries. Até que um dia cheguei em casa e este livro estava em cima da cama, presente da mamma. Comecei a ler sem saber que era uma série e me peguei curiosa com a história – e agora é mais uma que eu preciso terminar! A narrativa é fácil e gostosa, e, como eu li numa manchete sobre a série, o livro é meio que uma mistura de “Jogos Vorazes” e “X Men”, o que deu um clima muito interessante para a leitura.

Mare é uma protagonista do tipo mais comum hoje em dia: bonita mas não sabe, corajosa mas não tem noção do quanto e um bocado dramática, dividida entre dois amores. Não é a melhor personagem do mundo, mas até que a achei simpática. Minha personagem preferida foi o príncipe Cal, que sempre pareceu bem incrível. Não gostei de Maven desde a primeira vez que ele apareceu na narrativa, e a Rainha Elara é das criaturas mais insuportáveis que eu já vi retratada em literatura, então as personagens também se encontram naquele grupo de personalidades que andam tão comuns hoje em dia.

O resumo da ópera é: o livro é comum, parece com muita coisa que temos por aí, mas também tem alguns elementos diferentes e eu quero terminar a série pra saber o que acontece. Não é a melhor coisa que eu já li, definitivamente, mas eu recomendo pra umas horinhas de diversão sem culpa e sem grandes expectativas.

Espero que tenham gostado! Bom restinho de semana e de fim de semana para todos nós e até a próxima!

Série “A Rainha Vermelha”:

1- A Rainha Vermelha

1.5- Coroa Cruel

2- Espada de Vidro