Contos de Fadas Eróticos (Enchanted: Erotic Bedtime Stories For Women) – Nancy Madore

Posted on

Oi! A Penélope está de volta e eu estou mais aliviada, portanto estou de volta. Perdemos três resenhas nesse período em que fiquei de férias, mas decidi por não compensá-las, pelo menos por enquanto. Todo mundo tem direito a descansar, né? Como perdemos duas resenhas de séries, no entanto, vou tratar delas essa semana, porque são resenhadas uma vez ao mês, e quero manter o calendário de séries organizado. Nesse meio tempo, vamos pra resenha de hoje, que eu enrolei uma vida pra trazer pra cá, “Contos de Fadas Eróticos”.

contos-de-fadas-eroticos

“Era uma vez uma leitora que ficava passeando entre as prateleiras, procurando aqui e ali pelo livro perfeito. O tempo passava, e ela continuava em busca de algo bom para ler. Um livro era muito assustador. O outro, muito certinho. Somente alguns a faziam sonhar. Mas ela continuava lendo, mesmo que nenhuma história agradasse a cada um dos seus humores. Até que ela descobriu Contos de Fadas Eróticos, uma coletânea em que as histórias da Bela e a Fera, da Cinderela, da Branca de Neve e muitas são contadas de uma maneira diferente, mais envolvente, mais … erótica. A leitora então descobriu que a variedade é o fetiche mais poderoso. E que há uma grande diferença entre fantasia e realidade. Numa, todos os finais são felizes. Na outra… bem, todas nós sabemos qual é o verdadeiro happy end. Afinal, são os pequenos sonhos que realizam todas as fantasias.”

Eu peguei esse livro pra ler por indicação da Ale, do La Sorcière, anos atrás, acho que o blog dela não existe mais, infelizmente, porque as resenhas eram excelentes! Enfim, à época fiquei curiosa com a premissa do livro e resolvi matar minha curiosidade. Não me arrependi, porque foi uma experiência bem diferente.

Hoje em dia os romances eróticos estão super na moda, mas a maioria das pessoas não conhece os mais antigos. As histórias desse livro podem nem se encaixar na primeira geração do gênero – que, todos sabemos, remonta à séculos, não começou com gravatas cinzas ainda ontem –, mas com certeza fazem parte de uma outra época e outra ideia do que é uma história erótica. O livro é bem narrado, e as aventuras sexuais das personagens são bem ligadas ao clima da história, então cada uma traz uma característica diferente. Acho que para ler uma releitura como esta, no entanto, é preciso ter uma boa cabeça sobre os ombros, e não é todo leitor que têm senso crítico para separar as coisas.

Como um todo é um bom livro, com versões razoáveis das personagens que já conhecemos, mas não é nenhuma obra prima do gênero. Recomendo sim, mas com as ressalvas necessárias: se você não gosta do gênero (ou se espera mais um romance sobre dominação) ou se você é do tipo que associa tudo que lê e acha que vai lembrar das personagens que fizeram parte da sua infância sob uma luz ruim, eu não recomendo o livro. No mais, acho que é uma leitura que entretém, e pode agradar!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e atá a próxima!