Castelli di Rabbia – Alessandro Baricco

Posted on

“Accadono cose che sono come domande. Passa un minuto, oppure anni, e poi la vita risponde”

Alessandro Baricco – Castelli di Rabbia

Oi! Os dias andam perfeitos em Brasília: chuvosos, cinzentos e com um toque de romance – sempre acho que o tempo cinzento é romântico – e eu fico inspirada e sorridente. Pra combinar com meu humor sonhador e abobalhado, um livro italiano, trazido na mala no ano passado e morador do meu coração desde que o li, “Castelli di Rabbia” (infelizmente ainda não traduzido no Brasil).

castellidirabbia

“O título vem da raiva do autor e dos castelos do sonho de uma criança. O romance é ambientado no século XIX, em uma cidade imaginária, Quinnipak; Ele é generoso em apresentar histórias e personagens, cada um com seus sonhos e personalidades. E entre eles estão o Sr. E a Sra. Rail, que se amam num amor bem particular, e que o pequeno Benth com seu amigo Pekisch, e dois grupos que saem dos extremos do país para encontrarem-se. A narrativa é construída como um edição cinematográfica e orquestrada como uma partitura musical, que deixa uma sensação de prazer ao escutar. Em Quinnipak existe uma locomotiva chamada Elizabeth, a locomotiva do Sr. Rail. Em Quinnipak ouve-se o umanófono, o instrumento do Sr. Pekish. Quinnipak é um lugar que você iria procurar em vão em mapas. No entanto está lá.”

No início do ano, depois de voltar de viagem e pagando minhas horas de recesso no trabalho tirei esse livro da estante. Fiquei encantada com o que encontrei, porque na realidade eu o comprei por indicação da minha professora de italiano da Itália – não sabia do que se tratava, não sabia o que esperar, e encontrei fantasia e uma história bonita e agridoce.

Aliás, falando em narrativa, é bom esclarecer que a desse livro é um tanto diferente, já que se passa em um local fictício e segue acontecimentos meio que fantásticos, ainda que ancorados na realidade. As personagens ajudam nessa ideia de diferente, e minhas preferidas foram a Sra. Rail – que não é vilã nem mocinha, nem santa nem pecadora, e que carrega consigo todo um misticismo maravilhoso – e o menino Benth. Os moradores de Quinnipak, a própria cidade e a história que nela acontece são elementos perfeitos pra um livro bem diferente e muito bom. Recomendo!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!


Love & Misadventure – Lang Leav

Posted on

Oi! Mais uma semana que começa e aqui estou eu, usando poesias pra embelezar a tão temida segunda feira. É dia de resenhar um livro curtinho, doce e gracioso, que me caiu nas mãos do jeito mais inesperado dos últimos tempos! É dia de “Love & Misadventure”.

loveandmisadventure

“Lang Leav é uma poetisa e artista internacionalmente conhecida. Premiada com a cobiçada “Churchill Fellowship”, sua obra expressa os meandros do amor e da perda. Belamente ilustrado e cuidadosamente concebido, ‘Amor e Desventura’ irá levá-lo em um passeio de montanha russa através de uma relação malfadada – das iniciais borboletas no estômago passando pelo topo – até o mergulho devastador. Lang Leav tem uma capacidade irritante de ver dentro dos corações e mentes de seus leitores. Seu talento para traduzir emoções complexas com simplicidade surpreendente ganhou-lhe um culto de fãs devotos de todo o mundo.”

Eu estava passeando pelo We Heart It como eu já estou mais que acostumada a fazer, e me deparei com um poema que me partiu o coração e sacudiu a estranhas. A imagem era essa aqui:

jealousy

Não sei bem o motivo, mas parecia que ele estava me chamando, então fui atrás do livro. Acabei por achar a Lang e pesquisar sobre o trabalho dela, de que gostei bastante! Quero inclusive ler o outro livro dela que segue a mesma linha deste, porque fiquei realmente encantada! Em “Love e Misadventure” (que, infelizmente, ainda não foi traduzido para o português) os poemas contam uma história, e se você prestar bem atenção dá pra ver direitinho o início do relacionamento, a fase do amor estável e a queda, a morte do amor. É lindo e de partir o coração, e eu recomendo muito! É um tanto diferente do que estamos acostumados a ver por aí, e é difícil falar muito sobre narrativa, o que posso dizer é que até quem não entende muito de poesia vai curtir esse livro! Não tem como não se apaixonar!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!


Gelato a Mezzanotte – Laura Tangorra

Posted on

Oi! A manhã mal começou e já estou lidando com vários problemas que precisam ser resolvidos. Alguns dias são tão conturbados que eu me pergunto como é que não percebi que eles viriam, considerando-se a calmaria dos dias que vieram antes! De todo modo, hoje escolhi resenhar um livro que tem uma história um tanto estranha na minha vida. É dia de “Gelato a Mezzanotte”, que infelizmente ainda não foi traduzido para o português!

gelato a mezzanotte

“Barbara tem duas filhas adolescentes: a impulsiva e amigável Tati, de 15 anos, e Mara, uma animada e generosa menina de 12. Lutando com um amor improvável, Tati sabe que pode contar com a ajuda da amiga, Daniela – sempre pronta para confortá-la e ajudá-la, sem deixar de expressar uma afetuosa discordância, quando apropriado. O mesmo não pode ser dito de Barbara que, precisamente durante a sua adolescência, por causa de uma amizade errada, criou uma culpa que carrega até hoje: ser cúmplice dessa amiga num ato infame contra uma professora. É Mara quem, sem saber, dá à mãe a chance de liberar sua alma daquele peso. Só então quando for capaz de pedir desculpas a sua antiga professora e, sobretudo, de perdoar a si mesma, Barbara vai finalmente abandonar um velho rancor e se reconciliar com seu pai, reencontrando assim o sorriso, porque “o perdão é um pouco como tirar um sapato muito apertado, você já tentou fazê-lo? “.”

Desde que eu comecei a estudar italiano queria ler um livro inteiro nessa língua maravilhosa, que fui aos poucos desvendando. Fui passear na minha livraria preferida aqui em Brasília, e vi este livro na estante de italiano. Li a descrição, que entendi quase toda, alegria alegria!, e resolvi que leria aquele livro assim que pudesse. O tempo passou, me formei, viajei para a Itália, li outros livros em italiano, e nada deste daqui. E ele continuava lá, morando na mesma estante, esperando por mim. Sei que é o mesmo porque ele tem marcações que denunciavam o fato de que ele ficou mais de dois anos sem ser levado embora, até que um dia, pouco antes do carnaval deste ano, eu resolvi que a hora era mais que chegada de eu e essa história nos conhecermos. Comprei o livro, li e cá estou pra falar dele.

A narrativa em si é simples e tranquila de entender. Adorei ver o uso de informalidade e de linguagem “internética” no texto, porque não é algo com que eu tenha tanto contato assim, então é sempre bom conhecer e praticar. A história tem lições embutidas, e me deu a sensação de que sempre vou encontrar isso na literatura italiana: até agora achava que era porque eu só andava lendo os clássicos, mas aparentemente qualquer texto cabe uma reflexão que te ajuda a crescer – aguardemos pra ver se é isso mesmo. As personagens são boas, muito reais e humanas, passando cada uma pela sua guerra pessoal, e eu acabei por gostar mesmo foi de Daniela, a amiga da Tati. Achei que ela é boazinha e sensata. Aliás eu gostei de todas as personagens do livro, e achei que há uma força feminina muito grande nele: são mulheres de verdade, lutando as batalhas do dia a dia e enfrentando questões que são comuns à qualquer mulher-menina-moça passando pela adolescência. Há uma doçura (e uma profundidade) inesperada nesse livro, e eu o recomendo bastante!

Espero que tenham gostado! Bom resto de semana para todos nós e até a próxima!


After Dead – Charlaine Harris

Posted on

Oi! É sexta, não dia normal de resenha, eu sei, mas como terminamos a série da Sookie na quarta, e esse livro extra ajuda a matar a curiosidade dos fãs mais ávidos, resolvi trazê-lo numa resenha extra. É dia de “After Dead”.

17239876

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores

“Com personagens dispostas em ordem alfabética – da Pitonisa a Betânia Zanelli – a autora best-seller Charlaine Harris leva os fãs para o futuro dos seus habitantes favoritos de Bon Temps e arredores. Você vai descobrir como o casamento de Michele e Jason se saiu, o que aconteceu com o primo de Sookie, Hunter, e se os gêmeos de Tara e JB cresceram para ser cidadãos sólidos. Esta coda fornece as respostas para as suas perguntas – incluindo detalhes remanescentes do final feliz da própria Sookie.”

Bom, eu li esse livro pelos motivos óbvios: queria saber como ficaria a vida da Sookie e das personagens que eu acompanhei esses anos todos depois que a narrativa terminou. Como o último livro dá a entender muitas coisas, fiquei curiosa sobre meus palpites, e surpresa depois de ver alguns desfechos.

Como o livro cobre basicamente todo mundo que apareceu no universo da Sookie, muitas personagens eram da categoria “esquecidas ou irrelevantes”, mas eu li o livro todo, sem pular ninguém (primeiro porque eu não consigo fazer isso, segundo porque o livro é tão fino que nem faria sentido se eu saísse pulando partes). Foi uma leitura rápida e tranquila, mas que também é dispensável se você não fica tão curioso pra saber o que acontece. Às vezes é mesmo melhor se perguntar sobre o “e se” do que realmente saber…

Espero que tenham gostado! Bom fim de semana para todos nós e até a próxima!

The Southern Vampire Mysteries:

1- Dead Until Dark (Morto até o anoitecer)

2- Living Dead in Dallas (Vampiros em Dallas)

3- Club Dead (Clube dos Vampiros)

4- Dead to the World (Procura-se um Vampiro)

5- Dead as a Doornail (Olhos de Pantera)

6- Definitely Dead (Vampiros para Sempre)

7- All Together Dead (daqui em diante ainda não lançados no Brasil)

8- From Dead to Worse

9- Dead and Gone

10- Dead in the Family

11- Dead Reckoning

12- Deadlocked

13- Dead Ever After

After Dead


Dead Ever After – Charlaine Harris

Posted on

Oi! Mais uma série que vai terminando hoje, depois de cinco anos que comecei a resenhá-la. Acho que só a Série Mortal vai alcançar um status tão longo assim aqui no blog – ou assim eu espero! Acho apropriado que essa seja uma semana de terminar uma série, porque volto ao trabalho e o novo semestre se inicia. Gosto de ciclos fechados e organizados, então vamos para a conclusão de mais um deles: é dia de “Dead Ever After”, última aventura da Sookie.

15985348

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores

“Sookie Stackhouse acha fácil recusar o pedido da ex-garçonete Arlene quando ela quer seu emprego de volta no Merlotte’s. Afinal, Arlene tentou matar Sookie, o que não faz dela exatamente uma boa amiga… seu relacionamento com Eric Northman, no entanto, não está tão bem definido. Ele e seus vampiros estão mantendo sua distância e um silêncio frio. E quando Sookie descobre a razão para isso, ela fica devastada. Pra piorar, um assassinato chocante abala toda Bon Temps, e Sookie é presa, acusada de ter cometido o crime. Mais uma vez os inimigos querem se vingar dela, e Sookie vai precisar de toda a ajuda possível – além de decidir o quanto mais de sobrenaturalidade ela aguenta em sua vida.”

Quando eu comecei a ler essa série, anos atrás, não imaginava que ela fosse passar por tantas reviravoltas de enredo. Os livros tiveram, definitivamente, seus altos e baixos, e enquanto alguns eram realmente excelentes, outros chegavam a ser tediosos. Esse último livro serviu pra limpar todas as confusões que a Sookie acumulou nos anos que a narrativa abarca, então a quantidade de personagens voltando e encontrando soluções – ou encaminhamento de soluções – para as questões que surgiram ao longo dos livros foi enorme. A própria Sookie teve uma solução para seus dilemas.

Muita gente surtou com o fim desse livro, achando impróprio que a Sookie terminasse com quem terminou, mas eu achei que fez perfeito sentido, considerando-se que a telepata da Louisiana sempre deixou claro o que era e o que não era aceitável para ela. Pode não ter sido o que eu gostaria que fosse, mas foi coerente, e, no fim das contas, achei que encerrou a série bem. Não foi dos melhores livros, já que acho que o lançamento de True Blood deu uma bela balançada na qualidade da narrativa, que foi perdendo fôlego. Não deixa de ser uma leitura divertida, no entanto, especialmente se você, como eu, queria ver o que ia acontecer com a Sookie. Recomendo, especialmente se você chegou até tão longe com a leitura.

Espero que tenham gostado! Bom resto de semana para todos nós e até a próxima!

The Southern Vampire Mysteries:

1- Dead Until Dark (Morto até o anoitecer)

2- Living Dead in Dallas (Vampiros em Dallas)

3- Club Dead (Clube dos Vampiros)

4- Dead to the World (Procura-se um Vampiro)

5- Dead as a Doornail (Olhos de Pantera)

6- Definitely Dead (Vampiros para Sempre)

7- All Together Dead (daqui em diante ainda não lançados no Brasil)

8- From Dead to Worse

9- Dead and Gone

10- Dead in the Family

11- Dead Reckoning

12- Deadlocked

13- Dead Ever After