Doce Relíquia Mortal (Remember When) – Nora Roberts e J. D. Robb

Posted on

Oi! Era pra ter saído uma resenha na quinta passada, mas eu me enrolei toda e acabei não conseguindo postar nada, então peço desculpas! Pra hoje, no entanto, estou aqui com um dos livros intermediários da Série Mortal, que eu li em inglês mas que, felizmente para os fãs brasileiros, foi traduzido e publicado não muito tempo atrás. É dia de “Doce Relíquia Mortal”, que apesar do título cafona e mal traduzido é bem legal!

capa p prova

Pode conter spoilers involuntários de livros anteriores

“Laine Tavish é a conhecida dona da Doce Relíquia, uma encantadora loja de antiguidades. Seus clientes, no entanto, nem imaginam que ela é filha de um trapaceiro conhecido pela polícia e que cresceu como uma fora da lei, sempre se mudando de cidade. Mas o passado de Laine acaba por alcançá-la. Seu tio há muitos anos desaparecido visita a Doce Relíquia e deixa um misterioso alerta antes de morrer atropelado por um carro. Logo em seguida, a casa de Laine é saqueada. Agora, as respostas sobre quem a persegue – e por quê – precisam ser encontradas por ela e pelo enigmático e atraente Max Gannon. E uma fortuna em diamantes roubados e desaparecidos faz parte desse mistério.

Décadas depois, na Nova York do ano 2059, uma boa parte do velho tesouro que Laine e Max tanto buscaram continua sumida. Mas agora há mais alguém à procura dos diamantes; uma pessoa disposta a matar por eles. Doce Relíquia Mortal é uma jornada eletrizante onde se misturam o romance e a emoção nos dias de hoje com o suspense futurístico de várias décadas adiante. É uma história cheia de trapaças e segredos, de mulheres fortes e homens fascinantes – uma combinação incrível das duas facetas de Nora Roberts, autora amada por fãs de todo o mundo.”

A premissa do livro por si só já foi bem interessante pra mim, então quando ele apareceu na minha casa, em uma das três caixas enormes, cheias de romances que uma das minhas tias enviou, acabei por pegar pra ler. Devorei a história em pouco tempo, especialmente considerando-se que era a primeira semana de trabalho e eu estava fazendo malabarismos com os meus horários. Não tinha como resistir, na realidade: romance, mistério e um relacionamento maluco à la Nora em seus momentos de maiores picos de inspiração – que tipo de pessoa fala em casamento com alguém que acabou de conhecer, AFIRMANDO que é isso que vai acontecer? Pois é, as personagens da Nora.

As duas histórias se conectam e o resultado disso é muito bem feito. Pra quem não leu o livro na ordem da série, não é um problema: a história não interfere no fluxo dos acontecimentos então não é como se se perdesse nada, caso você não queira lê-lo. Recomendo, no entanto: Laine é uma personagem ótima e a combinação dela com Big Jack e com Max Gannon é uma das coisas mais legais que a Nora já criou. Recomendo muito!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!


Enfrentando o Fogo (Face the Fire) – Nora Roberts

Posted on

Oi! Não é miragem, estamos realmente na segunda resenha da semana! Eu sei que há meses não consigo fazer isso, mas espero me organizar o suficiente para que volte a acontecer! No mais as coisas vão se pondo no lugar na minha vida, então ando mais calma e com mais tempo para as coisas. Espero que continue assim! Hoje é dia de “Enfrentando o Fogo”, pra encerrar mais uma trilogia da Nora!

enfrentandoofogo

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores

“Mia Devlin sabe o que é amar com todo o coração e depois ver seu amor ir embora. Há muitos anos, ela e Sam Logan compartilharam laços incrivelmente fortes, construídos pelo destino com paixão e magia. Certo dia, porém, ele fugiu da Ilha das Três Irmãs, deixando-a perdida nas lembranças da intimidade que dividiam; a partir de então, determinou que viveria só. Novo proprietário do único hotel do lugar, Sam retorna à Ilha das Três Irmãs com a esperança de reconquistar o afeto de Mia. Porém, fica intrigado quando ela o recebe com fria indiferença, pois percebe que a química entre eles ainda é muito forte e verdadeira. Zangada, magoada e muito confusa, Mia se recusa a admitir que a paixão por Sam ainda arde em seu coração. Mas ela vai precisar de seus poderes e da ajuda dele para enfrentar o maior e mais terrível desafio da sua vida. E, como o prazo fatal para quebrar uma maldição de vários séculos já está se aproximando, eles precisam dar o primeiro passo em direção ao destino e se unir para afastar a terrível escuridão.”

Não mencionei nas resenhas anteriores, mas eu li essa trilogia em um dia de férias, anos atras. Peguei o primeiro livro de manhã e mais ou menos meia noite larguei o terceiro, com os olhos ardendo quase tanto quanto o coração, que estava feliz com a sequência de três histórias de amor que desafiavam todo tipo de adversidade. Em cada um dos livros eu me via nos protagonistas, mas acho que hoje eu seria mais a Mia do que qualquer uma das outras, já que ela catou seus pedaços quase que sozinha e se tornou o que é com pouca ou nenhuma ajuda. O romance dela com o Sam me ensinou muito, mesmo à época, já que, se de início pensamos que a culpa dele ter ido embora é só dele, por ter sido covarde, logo percebemos que não é bem assim: todos têm culpa e ninguém tem. A vida simplesmente acontece da forma como deve, e é nosso papel aceitar nossa responsabilidade em cada coisa que vem.

Minhas personagens preferidas foram mesmo Mia e Sam, e a mistura de lembranças do amor como era e a vivência do amor como ele se torna fizeram do livro um encerramento excelente para a série. Nora Roberts é uma autora muito desprezada por aqueles que acham que só devemos ler clássicos, mas eu gosto muito dos livros dela. Acalmam meu coração e me dão um tantinho de esperança num futuro mais doce. Recomendo praqueles dias em que a gente só quer um cobertor e um pouquinho de alegria.

Espero que tenham gostado! Bom resto de semana para todos nós e até a próxima!

Trilogia da Magia:

01- Dançando no Ar

02- Entre o Céu e a Terra

03- Enfrentando o Fogo


Inocência Mortal (Innocent in Death) – J. D. Robb

Posted on

Oi! Não, não é miragem: aqui estou eu de volta, na minha primeira semana de recesso, pra fazer uma resenha novinha em folha. Aliás hoje é um dia bem legal: além de voltar a resenhar, que é algo que estava bem me fazendo falta, volto com o último livro da Série Mortal que foi traduzido no Brasil, o que significa duas coisas: 1- os próximos livros a serem resenhados serão já em acompanhamento das traduções no Brasil e 2- mesmo aos trancos e barrancos meu projeto deu certo – estou bem feliz de ver que essa minha mania de resenhar uma série toda não está perdendo propósito ou parando de funcionar! Em tempo, hoje é dia de “Inocência Mortal”.

inocenciamortal

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores

“A morte do pacato professor de história Craig Foster chocou os colegas da escola de elite onde lecionava, assim como traumatizou de forma irreparável as meninas de apenas dez anos que encontraram o corpo na sala de aula. A tenente Eve Dallas, acostumada a investigar mortes inesperadas, logo percebe que este é um caso de assassinato. O almoço do professor continha um ingrediente fatal: ricina, um poderoso veneno. Enquanto isso, entra em cena Magdelana Purcell, uma loura bela e esbelta, antiga paixão de Roarke, o multimilionário marido da tenente Dallas, da época em que ele atuava do lado errado da lei. Infelizmente, Roarke se mostra cego às óbvias manipulações da estonteante e nada inocente mulher, sensibilizado por sua figura curvilínea e seus flertes incontestáveis. Diante dos próprios problemas, Eve sente dificuldades em se concentrar no caso Foster. Mesmo assim, precisará pôr de lado sua raiva, seu ciúme e sua mágoa, porque a investigação ganhará contornos aterradores depois da ocorrência um segundo assassinato na escola — e isso, mais do que tudo, a levará a becos sem saída.”

Sabe um bom mistério policial? Daqueles que você fica desesperado pra saber o culpado, mas parece simplesmente impossível? É esse. Este foi, sem dúvida, um dos melhores livros da série, e os motivos são vários: o primeiro é o mistério em si – difícil de entender, com um assassino surpreendente e uma resolução daquelas nos 45 do segundo tempo. O segundo é a vida pessoal da Tenente e seu relacionamento com Roarke, que pela primeira vez passa por um problema que envolva uma terceira pessoa – e que inclui uma rara porém divertida parceria entre Eve e Summerset. E o terceiro é ver como, ainda que esteja cheia de problemas, nossa Tenente preferida ainda consegue trabalhar com competência e resolver os problemas que vão aparecendo. Eu gostei muito do livro, mas achei que certos pontos dele são bem pesados, então pode ser que nem todo mundo se empolgue da mesma forma que eu. Ainda assim, recomendo, recomendo, recomendo!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!


Entre o Céu e a Terra (Heaven and Earth) – Nora Roberts

Posted on

Oi! Eu sei que fiquei de vir fazer resenha na semana passada, mas realmente não deu! A criatura aqui estava enrolada demais pra conseguir sentar e escrever qualquer coisa que fosse, desculpem-me. Hoje é dia de continuar uma trilogia de que gostei muito e que, como eu já disse na resenha do primeiro livro, não foi muito divulgada no Brasil. É dia de “Entre o Céu e a Terra”.

entreoceueaterra

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores

“Ripley Todd só quer levar uma vida tranquila e sossegada. Seu trabalho a mantém feliz, ocupada e não encontra dificuldades em encontrar homens quando quer – o que nem sempre ocorre. Ela é uma pessoa quase normal: ‘Quase’ porque tem poderes especiais incontroláveis que assustam-na e deixam-na confusa. Ela tenta escondê-los mas não consegue. Porém a loucura, logo aporta na ilha em sua perfeita forma – MacAllister Brooke – um investigador que veio para averiguar os boatos de bruxaria que assustam a Ilha das Três Irmãs. Desde o início, ele sabe que há algo de extraordinário ocorrendo com Ripley Todd. Não se trata somente daqueles flamejantes olhos verdes e seu sorriso chamejante. Tem algo mais. Algo que ele pode descobrir, mas que ela jamais admitirá. Fascinado pela sua luta com suas habilidades mirabolantes, ele encontra a coragem para abrir seu coração e tenta persuadi-la de quem ela realmente é.”

O segundo livro da trilogia conta a história da segunda bruxa a ser parte do círculo que deverá quebrar a maldição: Ripley. Ela é policial e irmã de Todd (protagonista masculino do primeiro livro), e, quando mais jovem, usava seus poderes sem nenhum problema… até o dia em que descobre que a segunda irmã da profecia original supostamente oferecia riscos às outras e deixa de praticar magia – afastando-se de Mia, sua melhor amiga e companheira das artes (e protagonista do terceiro livro). Ripley é inteligente, sarcástica e atlética, e acaba por se encantar por MacAllister que é justamente seu oposto no sentido mais central: enquanto ela é a epítome da mulher prática, ele é super distraído, o que rende cenas hilárias. A distração dele não se mistura ao trabalho, no entanto, já que ele leva sua investigação muito a sério, o que pode comprometer o relacionamento que nasce entre os dois.

Eu gostei muito deste segundo livro porque achei a combinação dos dois protagonistas muito engraçada. Tudo bem que geralmente os segundos livros das trilogias da Nora usam esse artifício mesmo, mas neste caso eu achei que funcionou bem demais! Me lembrou um pouco a dinâmica da Brenna e do Shawn na Trilogia do Coração, o que é uma associação super benéfica! O livro flui da mesma forma que quase todos os livros da Nora, então qualquer leitor minimamente iniciado já sabe o que esperar – e podem ficar feliz! É segundo livro mas não é sem ritmo! Recomendo!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!

Trilogia da Magia:

01- Dançando no Ar

02- Entre o Céu e a Terra

03- Enfrentando o Fogo


Dançando no Ar (Dance Upon the Air) – Nora Roberts

Posted on

Oi! Acordei pensando em como as coisas, por mais que não pareçam, sempre têm um jeito de se colocar no lugar. Passo alguns dias por mês me esquecendo que tudo se ajeita, mas é bem isso que acontece, e quando percebo isso, fico feliz. Tem magia no ar frio – milagres acontecem – da manhã brasiliense, e eu me pego querendo mais do frio de verdade. É dia, então, de magia, frio e mar: o livro de hoje é o primeiro da “Trilogia da Magia”, e se chama “Dançando no Ar”.

dancandonoar

“Quando Nell Channing chega na encantadora Ilha das Três Irmãs, ela acredita que ela finalmente encontrou refúgio de seu marido abusivo e da vida aterrorizante da qual fugiu tão desesperadamente oito meses atrás. Mas, mesmo neste lugar, Nell nunca se sente totalmente à vontade. Cuidando de esconder sua verdadeira identidade, ela aceita um emprego como cozinheira no café da livraria local e começa a explorar seus sentimentos pelo o xerife ilha, Zack Todd. Mas há uma parte de si mesma que ela nunca pode revelar pois ela deve continuar a guardar seus segredos se quiser manter o passado longe. Enquanto Nell começa a se perguntar se nunca vai ser capaz de se libertar do medo, ela percebe que a ilha sofre de uma maldição que só pode ser quebrada pelos descendentes das três irmãs, as bruxas que estabeleceram a ilha em 1692. E agora, com a ajuda de outras duas mulheres fortes, talentosas e com os pesadelos do passado assombrando-a a cada passo, ela deve encontrar o poder de salvar sua casa, seu amor e a si mesma.”

Essa não foi das trilogias mais divulgadas da Nora, mas certamente foi uma das que eu mais gostei! A história tem todos os elementos que já conhecemos de uma autora como ela: romance, magia, um tantinho de drama e umas cenas hot que não são explícitas. A história da Nell é um testemunho de coragem, já que ela foge do marido abusivo – e que se mostra basicamente um psicopata – e reconstrói a própria vida do zero. Cada parágrafo me deixava mais e mais admirada com aquela mulher que se refez numa ilha quase que no meio do nada e que conheceu a parte mais secreta de si mesma, abraçando quem é.

A narrativa é fácil e as personagens são adoráveis, então a combinação é basicamente infalível! Zack, o protagonista masculino, é um daqueles homens que fazem a gente suspirar, e as amigas de Nell – Ripley e Mia – são simplesmente sensacionais, e protagonistas incríveis para os dois livros seguintes! Recomendo muito, especialmente pra quem procura um pouco de alegria para os dias mais difíceis!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!

Trilogia da Magia:

01- Dançando no Ar

02- Entre o Céu e a Terra

03- Enfrentando o Fogo