Doce Relíquia Mortal (Remember When) – Nora Roberts e J. D. Robb

Posted on

Oi! Era pra ter saído uma resenha na quinta passada, mas eu me enrolei toda e acabei não conseguindo postar nada, então peço desculpas! Pra hoje, no entanto, estou aqui com um dos livros intermediários da Série Mortal, que eu li em inglês mas que, felizmente para os fãs brasileiros, foi traduzido e publicado não muito tempo atrás. É dia de “Doce Relíquia Mortal”, que apesar do título cafona e mal traduzido é bem legal!

capa p prova

Pode conter spoilers involuntários de livros anteriores

“Laine Tavish é a conhecida dona da Doce Relíquia, uma encantadora loja de antiguidades. Seus clientes, no entanto, nem imaginam que ela é filha de um trapaceiro conhecido pela polícia e que cresceu como uma fora da lei, sempre se mudando de cidade. Mas o passado de Laine acaba por alcançá-la. Seu tio há muitos anos desaparecido visita a Doce Relíquia e deixa um misterioso alerta antes de morrer atropelado por um carro. Logo em seguida, a casa de Laine é saqueada. Agora, as respostas sobre quem a persegue – e por quê – precisam ser encontradas por ela e pelo enigmático e atraente Max Gannon. E uma fortuna em diamantes roubados e desaparecidos faz parte desse mistério.

Décadas depois, na Nova York do ano 2059, uma boa parte do velho tesouro que Laine e Max tanto buscaram continua sumida. Mas agora há mais alguém à procura dos diamantes; uma pessoa disposta a matar por eles. Doce Relíquia Mortal é uma jornada eletrizante onde se misturam o romance e a emoção nos dias de hoje com o suspense futurístico de várias décadas adiante. É uma história cheia de trapaças e segredos, de mulheres fortes e homens fascinantes – uma combinação incrível das duas facetas de Nora Roberts, autora amada por fãs de todo o mundo.”

A premissa do livro por si só já foi bem interessante pra mim, então quando ele apareceu na minha casa, em uma das três caixas enormes, cheias de romances que uma das minhas tias enviou, acabei por pegar pra ler. Devorei a história em pouco tempo, especialmente considerando-se que era a primeira semana de trabalho e eu estava fazendo malabarismos com os meus horários. Não tinha como resistir, na realidade: romance, mistério e um relacionamento maluco à la Nora em seus momentos de maiores picos de inspiração – que tipo de pessoa fala em casamento com alguém que acabou de conhecer, AFIRMANDO que é isso que vai acontecer? Pois é, as personagens da Nora.

As duas histórias se conectam e o resultado disso é muito bem feito. Pra quem não leu o livro na ordem da série, não é um problema: a história não interfere no fluxo dos acontecimentos então não é como se se perdesse nada, caso você não queira lê-lo. Recomendo, no entanto: Laine é uma personagem ótima e a combinação dela com Big Jack e com Max Gannon é uma das coisas mais legais que a Nora já criou. Recomendo muito!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!


Vocação para o Mal (Career of Evil) – Robert Galbraith

Posted on

Oi! Com o fim do ano mais perto do que longe resolvi que é hora de começar a resenhar os livros lidos em 2016 – que não andam lá sendo muitos… Como estou num clima pra séries, pelo menos quando se trata das resenhas aqui do blog, vamos de “Vocação para o Mal”, terceiro volume da minha série policial preferida atualmente.

careerofevil

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores

“Quando um pacote contendo a perna decepada de uma mulher é entregue a Robin Ellacott, seu chefe, o detetive particular Cormoran Strike, suspeita de quatro pessoas de seu passado que poderiam ser capazes de tamanha brutalidade. Mas quando a polícia foca no suspeito que Strike tem cada vez mais certeza de que não é o criminoso, ele e Robin precisam correr contra o tempo para descobrir a verdade. Depois de O chamado do Cuco e O bicho-da-seda, o terceiro romance da aclamada série escrita por Robert Galbraith, pseudônimo de J. K. Rowling, é um suspense inteligente, com reviravoltas inesperadas a cada página, e também a emocionante história de um homem e de uma mulher numa encruzilhada em suas vidas pessoais e profissionais.”

Já deve ter ficado óbvio que eu me apaixonei por essa série. Adoro mistérios, adoro ver um submundo revelado e adoro uma história de amor daquelas escondidas, que demoram a se revelar totalmente, mas que você sente que estão por ali, se preparando. Achei aqui um pouco de cada uma dessas coisas, então não podia estar mais feliz. Quando o terceiro livro foi publicado tratei de comprá-lo e devorá-lo. Devorar livros assim, de impulso, anda sendo coisa mais e mais rara, nessa estranha nova fase da minha vida, então quando aparece algo que me faça parar minha vida para ler, fico incrivelmente grata.

A história em si é simples, já que livros policiais não precisam de muitos meandros: crime, investigação, descoberta, captura. Quando conseguimos dar uma entreolhada na cabeça do assassino é melhor ainda, na minha opinião, já que podemos ver os próximos passos da investigação se cruzando com as novas intenções dele, e a ação não fica relegada aos momentos finais. Aqui, realmente, temos um pouco de tudo, então é um livro policial do tipo completo! A única coisa ruim é ter que esperar tanto pelo próximo, já que o final me deixou ansiosíssima – mais do que já sou. Recomendo sem contra indicações!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!

Série Cormoran Strike:

1- The Cuckoo’s Calling (O Chamado do Cuco)

2- The Silkworm (O Bicho-da-Seda)

3- Career of Evil (Vocação para o Mal)


Inocência Mortal (Innocent in Death) – J. D. Robb

Posted on

Oi! Não, não é miragem: aqui estou eu de volta, na minha primeira semana de recesso, pra fazer uma resenha novinha em folha. Aliás hoje é um dia bem legal: além de voltar a resenhar, que é algo que estava bem me fazendo falta, volto com o último livro da Série Mortal que foi traduzido no Brasil, o que significa duas coisas: 1- os próximos livros a serem resenhados serão já em acompanhamento das traduções no Brasil e 2- mesmo aos trancos e barrancos meu projeto deu certo – estou bem feliz de ver que essa minha mania de resenhar uma série toda não está perdendo propósito ou parando de funcionar! Em tempo, hoje é dia de “Inocência Mortal”.

inocenciamortal

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores

“A morte do pacato professor de história Craig Foster chocou os colegas da escola de elite onde lecionava, assim como traumatizou de forma irreparável as meninas de apenas dez anos que encontraram o corpo na sala de aula. A tenente Eve Dallas, acostumada a investigar mortes inesperadas, logo percebe que este é um caso de assassinato. O almoço do professor continha um ingrediente fatal: ricina, um poderoso veneno. Enquanto isso, entra em cena Magdelana Purcell, uma loura bela e esbelta, antiga paixão de Roarke, o multimilionário marido da tenente Dallas, da época em que ele atuava do lado errado da lei. Infelizmente, Roarke se mostra cego às óbvias manipulações da estonteante e nada inocente mulher, sensibilizado por sua figura curvilínea e seus flertes incontestáveis. Diante dos próprios problemas, Eve sente dificuldades em se concentrar no caso Foster. Mesmo assim, precisará pôr de lado sua raiva, seu ciúme e sua mágoa, porque a investigação ganhará contornos aterradores depois da ocorrência um segundo assassinato na escola — e isso, mais do que tudo, a levará a becos sem saída.”

Sabe um bom mistério policial? Daqueles que você fica desesperado pra saber o culpado, mas parece simplesmente impossível? É esse. Este foi, sem dúvida, um dos melhores livros da série, e os motivos são vários: o primeiro é o mistério em si – difícil de entender, com um assassino surpreendente e uma resolução daquelas nos 45 do segundo tempo. O segundo é a vida pessoal da Tenente e seu relacionamento com Roarke, que pela primeira vez passa por um problema que envolva uma terceira pessoa – e que inclui uma rara porém divertida parceria entre Eve e Summerset. E o terceiro é ver como, ainda que esteja cheia de problemas, nossa Tenente preferida ainda consegue trabalhar com competência e resolver os problemas que vão aparecendo. Eu gostei muito do livro, mas achei que certos pontos dele são bem pesados, então pode ser que nem todo mundo se empolgue da mesma forma que eu. Ainda assim, recomendo, recomendo, recomendo!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!


Nascimento Mortal (Born in Death) – J. D. Robb

Posted on

Oi! Eu sei que não é sexta e que ainda temos uma semana em abril, mas já que eu me atrasei um pouco com as resenhas da Série Mortal, resolvi que era hora de consertar isso. Estou tentando pôr a vida de cabeça pra cima, pelo menos em algumas áreas… Hoje é dia de “Nascimento Mortal”, 23º livro da série a sair aqui no Brasil.

nascimentomortal

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores

“A tecnologia avançou de forma extraordinária na Nova York do ano 2060, mas o nascimento dos seres humanos ainda ocorre exatamente como no início dos tempos. A tenente Eve Dallas, apesar de estar investigando o duplo homicídio de um casal de funcionários de uma importante firma de contabilidade, precisa ajudar sua melhor amiga Mavis Freestone, grávida de oito meses, a preparar o chá de bebê para o herdeiro que chegará em poucas semanas. Mas esse não é o único favor que Eve fará a ela. Mavis faz questão que a tenente investigue o desaparecimento de Tandy Willowby, uma das gestantes de sua turma de preparação de parto. Quando Eve entra no apartamento de Tandy e descobre o presente para o chá de bebê de Mavis sobre a mesa, embrulhado e intocado, junto da bolsa da maternidade já pronta, seu instinto aponta para um possível sequestro.”

Eu achei esse livro sensacional, um dos melhores da série, por alguns motivos bem simples: o primeiro é ver que o caso principal era interessante e intrigante; o segundo foi ver que o caso “secundário” era tão instigante quanto o principal; o terceiro foi ver os dois casos se interligando; e o último, mas ao mesmo tempo maior de todos, foi ver a Eve (e o Roarke) lidando com o nascimento do bebê da Mavis – e a perspectiva de ter uma criança na vida deles. Eu já disse várias vezes que um dos pontos altos da série é ver como o casal 20 da NY de 2050 e qualquer coisa lida com seus demônios, fantasmas e vidas pessoais, então quando um livro traz isso de forma mais evidente é sempre legal! As personagens que amamos continuam aqui e muitos acontecimentos pequenos e fofos fazem com que o livro seja cheio de momentos adoráveis que entram no coração pra sempre! Recomendo, como sempre!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!


Recordação Mortal (Memory in Death) – J. D. Robb

Posted on

Oi! Nem acredito que é a última semana do ano! O clima de festividades e férias me pegou de jeito, e ando descansando sempre que posso. Quando sentei pra começar a resenha me dei conta de como o projeto da Série Mortal está funcionando bem: mais duas resenhas e estaremos em dia com os lançamentos dos livros no Brasil! Nesse sentimento de serenidade, é dia de “Recordação Mortal”.

recordacaomortal

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores

“Em Recordação Mortal, a corajosa tenente Eve Dallas é forçada a mergulhar de volta em seu passado. Trudy Lombard, uma mulher cruel e oportunista que diz ser sua mãe, aparece na Central de Polícia e desperta as piores lembranças na tenente, fazendo-a relembrar o tempo em que era atormentada e torturada diariamente. Mas parece que Eve não foi a única a sofrer nas mãos de Trudy, e talvez alguém esteja em busca de vingança.”

Esse livro foi um dos melhores da série, porque conhecer o passado da Tenente geralmente significa que a relação dela com o Roarke é ainda mais reforçada. Apesar de novas personagens não serem introduzidas, um pouco mais de cada uma das que já conhecemos é mostrado. Uma coisa que eu notei que gosto é ver Eve desesperada com compras de ocasiões especiais – nesse caso, Natal -, então acho que vou acabar por gostar dos livros que narrem esse tipo de situação. Não tem muito mais o que dizer sobre o livro, a não ser que as personagens e a narrativa continuam boas e divertidas. Boa continuidade pra série e muito mais que recomendado!

Espero que tenham gostado! Boa semana final pra todos nós e até a próxima!