Lembrança (Remembrance) – Meg Cabot

Posted on

Oi! É, eu sei: mal vem aqui e quando vem resenha dois livros seguidos da mesma autora. Perdoem-me, mas eu acordei precisando de finais felizes – ou começos felizes, acho que depende de como você encara. O que importa é que vim aqui, né? Ando procurando pequenos sinais de normalidade, e depois de alcançar parte disso com a minha própria casa é a vez de tentar com o blog. Já que não estou fazendo sentido nenhum e falando sozinha, é hora de resenha. Sem mais delongas, é dia de “Lembrança”, último (?) livro da série “A Mediadora”.

lembranca

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores

“Meg Cabot retorna com uma divertida e sexy continuação da saga de Suzannah Simon, a menina que via fantasmas… e os ajudava a passar para a luz. Agora, mais velha e experiente, tudo que Suze quer é causar uma boa impressão no primeiro emprego desde sua formatura — e desde o noivado com o Dr. Jesse de Silva, ex-espírito e sua alma gêmea. Como não bastasse, um fantasma de seu passado resolve aparecer. E esse não é um espectro que ela possa mediar. Afinal, Paul Slater está bem vivo, milionário e, ainda por cima, é o novo proprietário da antiga casa de Suzannah. Aquela na qual conheceu Jesse. Isso não seria um problema se ela não tivesse acabado de descobrir que uma antiga maldição poderá transformar seu amado num demônio, caso seu antigo local de descanso seja demolido, como Paul pretende. Agora ela precisa dar um jeito em Paul, que a está chantageando sexualmente — isso mesmo… ou ela dorme com ele, ou perde Jesse —, enquanto tenta ajudar uma caloura assombrada por uma menininha muito poderosa…”

Como eu mencionei na resenha anterior, a Meg resolveu reviver séries (alô, Diário da Princesa…) e felizmente “A Mediadora” saiu da geladeira, porque eu adoro a história da Suze. Gosto do fato de ela ser cheia de personalidade, não ser mega inteligente mas ser durona e corajosa. Ver como ela está anos depois do primeiro final da série foi super legal, porque deu pra ver que, enquanto muita coisa mudou, o essencial continuou como sempre foi. O Jesse ficou um tantinho esquisito, mas ainda assim foi legal vê-lo, um médico dedicado e que é bom no que faz, um sonho antigo (eu sempre me alimento da alegria dos sonhos alheios, aparentemente). A linha narrativa e a estrutura da história seguem o mesmo estilo das anteriores, então se encaixaram bem na série como um todo. Senti falta de ver mais a família da Suze, que não aparece toda, só um dos irmãos tem destaque, e eu nem posso contar o porque sem estragar uma parte super legal da história. A Gina também está bem presente, mas parece que tem algo mal resolvido, assim como Adam e CeeCee, o que me faz pensar que esse, talvez, não seja o fim da história e mais livros venham por aí – tomara!

Continuo recomendando a série! É bem escrita, divertida e excelente pra distrair a cabeça de outras coisas – dá até vontade de me enrolar na cama e esquecer meus problemas e responsabilidades só pra reler do primeiro ao último livro.

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!

Série “A Mediadora”:

01- A Terra das Sombras

02- O Arcano Nove

03- Reunião

3.5- O Sonho de Toda Garota

04- A Hora Mais Sombria

05- Assombrado

06- Crepúsculo

6.5- O Pedido

07- Lembrança


O Pedido (Proposal: A Mediator Novella) – Meg Cabot

Posted on

Oi! Nem acredito que estou aqui fazendo resenha, porque minha quinta está tão cheia de coisas que paro a cada dois minutos para resolver algum problema – e ainda não é nem meio dia! Como eu não podia deixar de vir aqui, uma resenha curtinha de uma história também curtinha mas muito boa. É dia de “A Mediadora”, que, este ano, ganhou um novo final (Meg tá com tudo revivendo essas séries…).

opedido

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores

“O último lugar em que Suze Simon espera estar durante o Dia dos Namorados é um cemitério. Mas isso é o que acontece quando você é um mediador – amaldiçoado com o “dom” de se comunicar com os mortos. Foi assim que Suze acabou nas sepulturas de um par de fantasmas cujo drama de não termina com a morte. É o trabalho de Suze levá-los para o “destino final”. Mas os fantasmas não são os únicos com problemas. A razão de Suze estar passando o Dia dos Namorados com os mortos-vivos, em vez de seu namorado, Jesse, é porque ele está tendo muita dificuldade para se ajustar à vida após a morte… não é surpreendente, considerando o fato de que ele costumava ser um fantasma também…”

Acredito que esta novela tenha sido publicada no Brasil em ebook, mas não tenho certeza porque comprei meu ebook na amazon americana – não ando muito paciente pra esperar as traduções chegarem. De qualquer modo o importante é a história, e essa é legal mas não a melhor da série. Foi legal ver como chegamos ao pedido de casamento da Suze, já que ela não é exatamente a criatura mais romântica e/ou tradicional do mundo, enquanto o Jesse é exatamente isso. A única coisa triste pra mim nesses dois últimos livros que foram lançados, é que eles não trazem uma participação muito forte da família da Suze, que eu adorava ver. Falo um pouco mais sobre isso – e sobre a Gina – na resenha do último (?) livro da série. O que posso dizer deste é que é muito bom. Recomendo!

Espero que tenham gostado! Bom resto de semana para todos nós e até a próxima!

Série “A Mediadora”:

01- A Terra das Sombras

02- O Arcano Nove

03- Reunião

3.5- O Sonho de Toda Garota

04- A Hora Mais Sombria

05- Assombrado

06- Crepúsculo

6.5- O Pedido

07- Lembrança


Noiva por Acidente (Accidentally Engaged) – Mary Carter

Posted on

Oi! Desculpem a demora para sair a resenha de hoje! Eu levantei com dor de cabeça, então tive que tomar remédio e deitar de novo até melhorar, por isso me atrasei. De qualquer modo, como apesar das férias estou num humor esquisito, bem mais ou menos, escolhi um livro também bem mais ou menos. É dia de “Noiva por Acidente”.

noivaporacidente

“Clair Ivars é uma jovem vidente com o objetivo de fazer uma jornada espiritual para esquecer o iminente casamento do ex-marido com uma bailarina. Após uma leitura do tarô muito diferente, o caminho de Clair se cruza com o da família Heron. Por meio desse encontro, ela conhece os atraentes Jack e Mike. Existiria de fato amor à primeira vista? O homem certo se materializaria um dia? ‘Aquilo que tem de ser será’ seria uma expressão verdadeira? Tais questionamentos, que sempre habitaram sua mente, agora teriam de ser respondidos de uma vez por todas. Mesmo que para isso precisasse contar com a ajuda da avó e mentora – falecida há mais de vinte anos. ‘Noiva por acidente’ é uma moderna comédia romântica pontuada por momentos de suspense, ação e mistério. Irreverente e eletrizante, o livro parte de uma viagem despretensiosa para atingir uma trama complexa e deliciosa, capaz de emocionar, envolver e surpreender o leitor o tempo inteiro.”

Bom, o problema desse livro é a quantidade de informações em um espaço tão pequeno. Claire, pra começar, tem uma vida bem conturbada, então ela conta de seu passado e eu já comecei a me cansar aí. Logo depois disso, quando ela começa a se envolver nessa confusão com Jack e Mike, as coisas ficam mais complicadas, porque ela vai para a casa da família e aí acontece um caso de identidade trocada. Além disso existe a confusão amorosa. E a clarividência dela se evidencia, colocando-a em problemas o tempo todo. E tem um suposto fantasma. Ufa, cansei só de falar. A história não é ruim, veja bem, é até divertida, cheia de toques te sarcasmo, mas tudo acontece rápido demais e é meio difícil acompanhar sem ficar irritada com a autora.

As personagens são bem ok, mas acho que só gostei mesmo do suposto fantasma e de Claire. Não posso contar mais do que isso pra não estragar o livro, mas vale dizer que as personagens não me encantaram tanto assim, portanto não são a parte mais curiosa da história. Não é um livro ruim, só é simples e bobo, e existem chick-lits melhores, com o mínimo de procura. Eu li este daqui porque minha irmã o ganhou de presente e eu não consigo não ler os livros que tem na minha casa, ainda que não sejam meus. De todo modo, recomendo como uma leitura de ônibus ou avião, só pra passar o tempo mesmo.

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos nós e até a próxima!


Formaturas Infernais (Prom Nights from Hell) – Várias Autoras

Posted on

Oi! É quarta feira, meio de mais uma semana… e eu estou de recesso! Minha alegria é enorme no momento, vocês não têm ideia! Finalmente posso organizar tudo aquilo que foi ficando enrolado durante o semestre, preparar minha viagem e me preparar para a minha apresentação de ballet, que se aproxima a passos galopantes! Como estou no espírito de resolver várias coisas num dia, escolhi um livro de contos, que é ótimo pra acompanhar dias assim: um compromisso, um conto, e assim por diante. É dia de “Formaturas Infernais”.

formaturas-infernais

“Nessa emocionante coleção de contos de terror, as autoras bestseller Meg Cabot (O Diário da Princesa), Stephenie Meyer (Twilight), Kim Harrison, Michele Faffe e Lauren Myracle se reuniram para mostrar que a formatura pode ser um evento muito mais aterrorizante do que se pensa. Problemas no guarda-roupa e um par que dança mal não são nada comparados a descobrir que vocês está dançando com a Morte – e que ela não está aqui para elogiar seu vestido. De problemas com vampiros até uma batalha entre anjos e demônios, estas cinco histórias vão divertir mais do que qualquer DJ em um terno brega. Nada de limusine ou vestido de gala: só uma grande dose de assustadora diversão.”

Este livro faz parte de uma espécie de coleção, chamada de “From Hell” nos EUA e de “Infernais” aqui no Brasil. Vou explicar melhor: cada livro é uma coletânea de contos, reunidos sob um tema, sempre com uma pegada sobrenatural e de terror. O livro de hoje é sobre aquelas formaturas americanas (Prom), mas existem outros sobre beijos, amores, férias… não sei se mais coletâneas vão ser lançadas, mas todos que li até agora são bem razoáveis! Este livro aqui em especial causou furor quando foi traduzido, porque a Stephenie Meyer estava nele e Crepúsculo estava fazendo um mega sucesso. Eu já tinha lido alguns livros da coleção, mas em inglês, e nem estava tão interessada, mas aí fiz aniversário e ganhei de presente.

Não dá pra falar de cada conto individualmente, mas dá pra dizer que são todos bem razoáveis, assim como a coleção. Nenhum ficou gravado na minha memória como sendo especialmente fantástico, mas são todos divertidos o suficiente para que eu recomendasse o livro nem que fosse como uma iniciação à leitura ou uma leitura de fila de ônibus. Não é a melhor coisa que eu li (duvido que seja a melhor que qualquer um vá ler), mas quebra um galho.

Espero que tenham gostado! Bom resto de semana para todos nós e até a próxima!

Coleção “Infernais”:

– Formaturas Infernais

– Beijos Infernais

– Amores Infernais

– Vacations From Hell (ainda não traduzido no Brasil)


A Torre Negra (The Dark Tower) – Stephen King

Posted on

Você fala a verdade, sai, e eu digo obrigado.

Stephen King – A Torre Negra

Oi! Semana começando e uma série que vai terminando: depois dessa resenha de hoje só falta mais um livro, lançado anos depois da conclusão da série e que não é essencial para o entendimento da história da Torre. Explicarei isso melhor na próxima resenha, por enquanto vamos ficar com “A Torre Negra”, último livro da série homônima.

foto-2013-05-01-00-18-37-684723813086748-Batecabeca

Pode conter spoilers involuntários dos livros anteriores

Recomeçando onde o livro anterior parou, Roland e Eddie estão no Maine enquanto Jake, padre Callahan e Susannah estão em Nova York. Depois de se encontrar com Susannah e se despedir do padre, Jake encontra um caminho de volta para o Mundo Médio, para onde também voltam Roland e Eddie. Faltando pouco para chegar à Torre e fugindo de Mordred Deschain, o filho de Roland com Mia, filha de ninguém (o Chapinha), o ka-tet tem que enfrentar os agentes do Rei Rubro enquanto o caminho individual de cada um vai sendo traçado.

Terminar a série foi, para mim, muito dolorido. É o tipo de história que realmente te prende, e ao mesmo tempo que eu queria saber o final e ver como a saga da Torre terminava, não queria me despedir das personagens às quais me apeguei.

A narrativa é ótima, e a mistura de mitologias só deixa o livro mais rico – procurem por “Mordred” no google e vão entender do que estou falando. Gosto muito da escrita do King, e mesmo que não fique tão fã das histórias de terror pelas quais ele ficou realmente famoso, sei que “A Torre Negra” é uma história que vai ficar comigo.

As personagens são as mesmas dos livros anteriores, com acréscimos ocasionais de personagens secundárias que ajudam a história a andar. Dessas secundárias gostei muito de Cullum, que ajuda Roland e Eddie a encontrar o caminho dentro do Maine. Além disso gostei bastante da participação do próprio King nesse volume. É melhor que a participação no livro anterior, certamente.

A série se encerra nesse livro, e o próximo a ser resenhado, “O Vento Através da Fechadura” se passa, na realidade, entre “Mago e Vidro” e “Lobos de Calla”, mas se você não quiser não precisa lê-lo; vou explanar um pouco mais sobre isso na resenha dele.

Uma série excelente, com uma mitologia fantástica e que, se demora pra te prender, quando o faz não te deixa mais. Muito mais do que recomendado!

Espero que tenham gostado! Boa semana para todos e até a próxima!

Série “A Torre Negra”:

01 – O Pistoleiro

02- A Escolha dos Três

03- As Terras Devastadas

04- Mago e Vidro

05- Lobos de Calla

06- Canção de Suzannah

07- A Torre Negra

4.5 – O Vento Através da Fechadura

Para ajudar a entender os termos da série, clique aqui e acesse uma wiki que pode ajudar!