Um novo ano e uma nova vida – ou – Uma carta

Oi! É, eu sei. Desde outubro não dou as caras, não teve post de Natal nem de Ano Novo, nem teve Retrospectiva. 2016 foi um ano movimentado e estranho, e o segundo semestre dele foi incrivelmente agridoce pra mim. Ainda estou me recuperando das porradas emocionais e psicológicas que tomei, então nem eu sei bem o que estou fazendo aqui. Não saberia dizer se é um pedido de desculpas, um retorno (ou uma tentativa de retorno), uma tentativa desesperada de me apegar em algo que pode sumir. Talvez seja um misto de tudo isso.

Já tem seis anos (quase sete!) que eu escrevo aqui no blog. Já tivemos pausas antes, já tivemos posts programados quando eu fazia longas viagens, já tivemos férias e afastamentos por outros motivos. Independente do que aconteça, eu sempre volto. Estou aqui, não estou? A verdade é que estou tentando melhorar, tanto a mim quanto àquilo que me cerca. Ontem, pela primeira vez em MUITO tempo, fui à livraria, comprei um livro e fiquei até tarde lendo. Pela primeira vez em muito tempo, quero terminar essa postagem para saber o que acontece nas próximas páginas. Quero mergulhar numa história, pegar a estrada e viajar, ir pra minha aula de ballet, pra minha aula de francês. É a primeira vez em muito tempo que me sinto estimulada pelas coisas que eu amei a vida toda, e quero aproveitar isso. Me deu vontade de escrever aqui também, mas como eu não queria fazer uma resenha, veio esse desabafo. Não vou prometer as resenhas duas vezes por semana nem todas as outras coisas que eu fazia antes. Preciso de um tempo pra colocar minha cabeça no lugar, e resolvi que não vou me pressionar: apareço sempre que der, mas não vou embora.

Como não tivemos post de Ano Novo, ficam aqui meus desejos pra 2017: que seja mais calmo, mais doce e mais alegre. Que sejamos mais tolerantes, que saibamos ver aquilo que está bem na nossa frente, e que possamos encontrar soluções para todas essas coisas que nos sufocam. Mais livros, mais ballet, mais francês e mais viagens pra mim. Pra vocês também, se vocês gostam dessas coisas. Que seja um ano mais tranquilo. E que eu venha aqui mais vezes e com mais resenhas. Feliz 2017, gente.

Marina

One Comment

  1. Poxa, Nina.
    Esse seu desabafo me fez ficar preocupada agora! Senti que você anda muito tristinha e desejo de coração que essa fase ruim passe!
    Quanto ao blog, não se preocupe… Apareça quando quiser desabafar, quando quiser um colo, quando quiser dividir com a gente um pouco mais sobre suas leituras… Ou não!! O blog é seu cantinho e você não tem nenhuma obrigação com ninguém aqui!!
    Feliz 2017 e que tudo melhore!!
    beijos
    Camis

Tem algo a acrescentar?